Osklen se manifesta
20 de Janeiro de 2012 . Por Patrícia Parenza

Fotos Agência Fotosite

Oskar Metsavaht propõe com sua coleção de inverno 2012 uma reflexão sobre a Agenda 21. Para refrescar a memória, essa agenda foi o documento que - na Eco 92 -  estabeleceu a importância de cada país em se comprometer a refletir sobre como poderiam cooperar no estudo de soluções para as questões socioambientais do mundo. Vinte anos se passaram, pouco se fez,  e Oskar decreta que nós somos os guardiões do planeta, depende de nós essa transição entre a morte da nossa terra para um lugar sustentável. Tudo isso e muito mais ele declara em uma carta/convite ao desfile. Para quem conhece o Oskar, sabe que isso tudo vem do fundo do seu coração, que não é um discurso vazio e marqueteiro.

Fotos Agência Fotosite

Desta reflexão, surge um manifesto expresso através da coleção, que sob o meu ponto de vista trouxe roupas impregnadas do DNA da marca e com um apelo para as situações extremas, como a falta de água no planeta e temperaturas muito oscilantes. Muitas das peças tinham aspecto de abrigo, no sentido de abrigar e trazer conforto. Alguns macacões poderiam virar um saco de dormir, pois são de lã, trazem uma bolsa cantil e mochilas de couro de pirarucu acopladas às costas. Os casacos e blusões em pele sintética e os tricôs gigantes  de gorgorão e seda ecológica são lindos de morrer e seguram a onda em temperaturas congelantes. O camuflado geométrico é lindo e dá um toque de recolher ao passo rápido e forte dos modelos na passarela. A estampa de floresta é impressa nos longos e tradicionais vestidos da marca, que desta vez vem em veludo de seda. Tudo isso com uma cartela de suspirar: verde-militar, azul oceano, vermelho urucum, laranja, preto, cinza e dourado.

Related Posts:

  • Nenhum post relacionado

Deixe um comentário