Highlights Inspiramais inverno 2016
10 de Julho de 2015 . Por Fernanda Cassel

Cobrir a Inspiramais pela primeira vez pode ser um pouco atordoante - ainda mais para alguém que só conhecia a feira lendo a respeito. Até entender exatamente do que se trata o Salão de Design e Inovação de Materiais (ou, apenas, Inspiramais), a quantidade de informações, cores e texturas que são apresentadas podem dar até uma certa tontura! Mas aos poucos os projetos da Inspiramais vão sendo desvendados, as cores e texturas são contextualizadas e você entende que não haveria um nome mais apropriado para o evento. Primeiramente, a Inspiramais não é uma feira para compradores (como, por exemplo, a Francal); ela é uma feira de componentes direcionados para a indústria de calçados, roupas e móveis (sendo essa última uma relativamente nova adição).

Foto divulgação

Entram em “componentes” couros, tecidos, aviamentos, aplicações metálicas, materiais para palmilhas e solados, inovações em tratamentos… Tudo o que colabora para o resultado final. Por isso, quem espera ver produto na Inspiramais, saiba que ela não está aqui para isso! Tanto a feira quanto os projetos paralelos (Fórum de Inspirações, Mix by Brasil, Referências Brasileiras, +Estampa…) possuem o intuito de sensibilizar o criador, o designer, e não o consumidor final ou o lojista. No entanto, a Inspiramais acaba por seduzir até quem não está incluso nesse briefing! Como são tantas coisas bacanas que se apresentam no Salão, resolvi destacar alguns highlights da Inspiramais, coisas bacanas que são estão sendo desenvolvidas nos projetos desse evento da Assintecal, FCBB e CICB.

Fórum de Inspirações Inverno 2016 // Walter Rodrigues

Foto divulgação

* O Fórum é um bureau de estilo comandado por Walter Rodrigues, coordenador do Núcleo de Design da Assintecal, que passa todo o semestre que antecede a Inspiramais pesquisando tendências de moda e design de componentes originalmente brasileiras.

* “Sou a favor da crise, ela separa o joio do trigo. Quem está perdido, fica pelo caminho, quem está focado, cresce!“, afirmou Walter Rodrigues respondendo sobre o que ele pensa do mercado da moda na situação atual. Para ele, as pessoas gostam de “chorar crise”, que ela é uma zona de conforto, por que, nas palavras dele, “quem trabalha, não tem crise!“.

* A diferença do Fórum de Inspirações de outros bureaus é que, ao invés do conteúdo pesquisado ser vendido, ele é compartilhado com as micro e pequenas empresas participantes, para que em colaboração com o projeto desenvolvam produtos a serem expostos no Fórum da Inspiramais.

Foto divulgação

* Uma das constatações do Fórum de Inspirações é que o jeans é uma tendência que está sendo “empurrada”, como se forçada a pegar novamente. Hoje o jeans no Brasil perde 30% do mercado para as calças de malha - as polêmicas leggings.

* Duas grandes apostas do Fórum são as peças de aspecto artesanal trabalhadas como um trompe l’Oeil. Por um lado, pela questão de produção, que por vezes torna inviável o trabalho manual, como um tecido de couro trissê que tem apenas a textura da trama e não fita por fita trabalhadas dessa forma, diminuindo o custo e o tempo de elaboração. Por outro lado, é a questão regional, como a tendência do tricô no Nordeste que, por causa do clima, torna-se de difícil aderência; uma solução encontrada no Fórum é o tecido levinho com estampa de tricô, assim cria-se o desejo de inverno de forma praticável até onde faz muito calor.

Mix by Brasil

Foto divulgação

*Coordenado por Jefferson de Assis, o Mix by Brasil é um projeto realizado com artesãos, buscando, junto a esses pequenos produtores, uma técnica manual ainda não absorvida pelo mercado da moda. O projeto capacita esses artesãos, fazendo-os desenvolver um produto de moda mais refinado para o mercado, mantendo a técnica original enquanto se adapta a uma forma mais comercial.

*São quatro participantes desse projeto, sendo dois artesãos de couro atanado (Oficina Manoel Carlos, que realiza chapelaria típica da Paraíba em couro, e Artesanato do Zé - O Rei do Chapéu de Chifre, que faz o uso de chifres em chapéus e bolsas). Da região Sul, participaram um coletivo gaúcho, o Grupo Canoa, de Canoas, que trabalha com resíduo de borracha, pneus de bicicleta e sombrinhas descartadas para realizar peças em tricô, e o Artisans Brasil, do Paraná, que vem de uma região com a maior produção de casulo de seda do Brasil, o que resulta em muito descarte; os descartados são recolhidos pela entidade Casulo Feliz, que os transforma em fio de seda, então reaproveitado pelo Artisans e transformado em bolsas e acessórios.

Referências Brasileiras

Foto divulgação

*Também de coordenação de Jefferson de Assis, o Referências Brasileiras trabalha o verão/17 (e não o inverno/16, como a maioria dos projetos da Inspiramais), e busca tendências inspiradas no Brasil. O processo funciona primeiro com a escolha de uma cidade brasileira como foco, depois é realizada uma saída de campo à cidade para então - em um estágio final - materializar a pesquisa junto a empresas da indústria do couro. Este ano, São Paulo foi a cidade-tema, pegando a arquitetura paulista e a pichação (a tipografia das tags retas) como base para as tendências de minimalismo e abstracionismo.

+Estampa

Foto divulgação

*Coordenado por Lucius Vilar, o projeto é um núcleo de tendências voltado para estamparia, apresentando as pesquisas para empresas como a Estúdio Capim, de Alexandra Ward, que é um estúdio de design que cria cerca de 1000 estampas por coleção e já desenvolveu trabalhos para marcas como Alexandre Herchcovitch e Havaianas.

*O +Estampa também trabalha junto a dois ganhadores do Movimento Hot Spot, Marina Rebouças e Renato de Melo Medeiros, ajudando na inserção desses jovens criadores no mercado, auxiliando na criação de novas coleções.

Foto divulgação

Deixe um comentário