Littlefant, para meninas cheias de estilo
13 de Maio de 2016 . Por Patrícia Pontalti

Estou sempre em busca de roupas para meninas que não façam a Clara parecer um cupcake. Nada contra cupcake. Até acho mimoso. Mas gosto muito mais de peças confortáveis e com um estilo que vá além dos frufrus e rendinhas, afinal, busco fugir de estereótipos de gênero. Simples assim. Adoro xadrezes, listrados, jeans, estampas divertidas, modelagens mais soltinhas, sutilezas roqueiras, tecidos maleáveis. Por isso amei quando recebi um pacotinho junto a um bilhete todo meigo endereçado para a Clara, um pacotinho que tinha um belo vestido xadrez de um tecido que parece uma flanela levinha, em tom escuro. Esse foi meu primeiro contato com a Littlefant, um e-commerce que tem origens aqui no Sul e traz criações fofoletes e atemporais para meninas de dois a oito anos.

Foto Danielle Bayer/Divulgação

Fui direto fuçar no http://www.littlefant.com.br/ e encontrei peças adoráveis, como camisas, vestidos evasês, moletons, tapa-fraldas. Embora poucas, em padronagens e cores neutras e jeans, todas são de muito bom gosto e podem criar inúmeras combinações diferentes. Ah! E tem sapatos! Lindos, confortáveis, estilosos. Outra vantagem? Os preços. Bem agradáveis ao bolso, o que acho fundamental sabendo como as crianças crescem rápido e perdem as peças de um instante para o outro. Odeio sentir que estou rasgando dinheiro, viu?!

Foto Danielle Bayer/Divulgação

A Littlefant estreou há pouco mais de um mês. Após longas conversas e pesquisas de mercado, Monah Martins, a designer, e a mãe, Clézia, decidiram colocar em prática um antigo sonho: ter uma confecção de peças infantis. E aí nasceu a Littlefant – nome que também faz alusão ao elefante, símbolo de sorte e sabedoria.

Como observei, a marca aposta em uma identidade mais urbana, inspirada pelo estilo mais casual e despojado. Com peças versáteis, a Littlefant pensa no design e também na qualidade: as roupas são feitas em tecido 100% algodão, e os calçados, fabricados em couro legítimo. “Queremos ter informação de moda nas roupas, mas não esquecendo que são crianças e que devem se vestir assim, ficando confortáveis para brincar”, diz Monah.

Eu amei. E, melhor, a Clara também.

Deixe um comentário