True Colors, fios, agulhas e (boas) ideias
27 de Junho de 2017 . Por Patrícia Pontalti

Foto Divulgação

Já falei por aqui que sou fã de quem muda de vida, de quem troca a carreira que já não agradava pelo hobby que acaba virando negócio, quem joga para o alto o que incomodava e começa tudo outra vez. Amo - e admiro - essa gente coragem! E adorei saber da história do Tiago Nicoloso, que criou a True Colors Fios, Agulhas e Ideias porque queria mudar - e mudou - de vida. Conheci a True na feirinha da Bó Jeito de Morar, encontro de artesãos, designers, criativos e gente querida que faz coisa bacana em frente a uma das lojas de decoração e objetos mais interessantes de Porto Alegre, a Bó. De cara, já adorei as peças de moda e decoração em tramas e cores deliciosas da True. Fui olhar de pertinho e me encantei pelo acabamento de cada uma delas. Perguntei: “quem faz?” Tiago respondeu: “eu”.

Foto Divulgação

Tiago e suas inspiradas criações

Tiago trabalhava na área de finanças e viu se cargo estremecer diante da crise financeira. Cansado da correria, de não ter horário para nada, da tensão, decidiu dar vazão a uma paixão que começou na infância, quando uma tia emprestada o ensinou a tricotar e crochetar. Tiago tirava férias na casa dessa tia, no interior do Estado, e ela, artesã de ofício, propunha um novo aprendizado para amenizar a hiperatividade do menino. E foi assim que ele aprendeu a pintar tecido, a modelar argila, a tricotar - e tudo virava presente para a mãe, na volta à capital. Um carinho em todos os sentidos. Final do ano passado, recém saído do emprego e com outra meta em mente, a de se tornar monge budista - ele está estudando para isso -, Tiago resgatou o trabalho manual, perfeito para atender a tudo, principalmente sua busca por tranquilidade.

Foto Divulgação

A True Colors tem bolsas, carteiras, clutches e objetos de decoração, como cachepôs, almofadas e outros itens, tramados com cordões de polipropileno (o mais usado), de poliéster e de malha. Tudo bem colorido, em equilíbrio de formas e proporções. Adorei as peças! E que o Tiago nos inspire!

Foto Divulgação

 

 

Bota vermelha, use já
22 de Maio de 2017 . Por DiallaDorneles

A gente tem certeza que Dorothy amaria a nova mania entre as fashionistas: botinhas vermelhas. A dita pode até não ter poderes mágicos, mas, com certeza, imprime um toque pra lá de especial ao visual. E, apesar de não parecer, pode ser muito versátil na hora de vestir, combinando com vários tipos de composição. Para comprovar, espia aqui quatro jeitinhos diferentes de usar, com idêntica bossa, a bota vermelha. Vem!

Bota + jeans + blusa de tom neutro

Começando pela maneira mais fácil e sem erro de usar - com jeans. A produção fica bastante cool quando somada a um modelo bem despojado, principalmente no modelo “mom” ou com a barra desfiada. Isso resulta num contraste de estilos que casa bem.

Fotos: Pinterest

Bota + vestido ou saia preta

Um recurso muito interessante para a bota é o de incrementar looks outrora mais simples, como um todo preto. O sapato serve como ponto de cor, e o resultado é um visual que sai da mesmice e fica cheio de bossa.

Fotos: Pinterest

Bota + peças estampadas

Sim, é possível! Não é só em composições básicas e neutras que se pode usar a bota vermelha. Algumas combinações casam muito bem sim, obrigada, se o objetivo for ousar. Um recurso para tornar a combinação mais certeira é escolher uma estampa que tenha algum tom de vermelho, como a bota. Mas isso não impediu Olivia Pallermo de escolher uma estampa com outros tons e acertar em cheio.

Fotos: Pinterest

Bota + Preto e Branco

Outra combinação de cores incrível é o preto, branco e vermelho. A gola rolê preta surge como elemento agregador de estilo e faz o visual parecer mais elegante.

Fotos: Pinterest

Maria Pavan lança coleção no Ling
27 de Março de 2017 . Por Patrícia Pontalti

Em um dos ambientes mais bacanas de Porto Alegre, o Instituto Ling, um espaço assinado pelo renomado arquiteto Isay Weinfeld, a grife gaúcha Maria Pavan estreou a coleção de inverno 2017, exercício singular de elegância com o que a marca faz de melhor, o tricô, e com uma inspiração que não poderia ser mais perfeita para o espaço tão propício à arte, a obra de Tarsila do Amaral.

Fotos Divulgação/Maria Pavan

A coleção traz grafismos, padronagens e texturas de impressionar, em modelagens que contornam as curvas, ou seja, justinhas na medida do bom gosto, e remetem a duas décadas ricas em estilo, as de 60 e 70. As referências ao trabalho da artista modernista ficam claras nas linhas que decoram as peças, em sinuosa geometria e instigantes volumes. Das peças, destaque às calças flare, às camisas de gola laço, aos conjunto de casaco e vestido do mesmo comprimento (amo), e aos vestidos e saias de malha canelada, bem próximos ao corpo, já marca registrada da Maria Pavan, que tem os melhores pontos de venda no Brasil, showrooms em Paris e Londres, e comercializa em seis países da Europa, sendo apontada como marca brasileira de destaque por publicações como a Vogue inglesa. Outra delícia da coleção é a cartela de cores, principalmente os gostosos tons pastel, como rosa e azul bem clarinhos, e os metalizados.

Fotos Divulgação

Impressionante ainda a própria textura do tricô, um ensaio do talento das designers da label, as irmãs Letícia e Mariana Pavan, que tem no DNA a excelência desse trabalho. A dupla mescla diferentes fios, que criam volumes, detalhes, efeitos que são percebidos apenas com um segundo olhar mais atento, mas que fazem toda a diferença. Em uma única peça, há dezenas de texturas e relevos, em um trabalho que até pode ser realizado por máquina, entretanto, apresenta um approach que o torna artesanal no concepção. As manas lembram que algumas peças demoram mais de três horas para ficarem prontos em uma máquina, tamanha a precisão da técnica, que usa fios italianos, espanhóis, nacionais e agora também alguns exemplares chineses. Sem dúvida, um prêt-à-porter que torna a Maria Pavan um desejo além de qualquer fronteira.

Foto Divulgação

Punk, gypsy, sereia: o estilo único de Zoë Kravitz
14 de Julho de 2016 . Por Paola Pasquale

Este mês a Calvin Klein lançou mais uma de suas campanhas “I_____ in #mycalvins”, série de imagens que reúne estrelas contando o que fazem quando estão usando as roupas da grife. Entre as celebridades do momento que compõem as 29 peças publicitárias está Zoë Kravitz, também conhecida pela alcunha de “filha do cantor Lenny Kravitz”. E a CK não foi a única a ter a beleza de Zoë. Só este ano, já estrelou outra campanha da Calvin Klein, ao lado da mãe, Lisa Bonet, e uma da Balenciaga. Também pudera! Embora os holofotes tenham pairado a vida inteira sobre Zoë, ela parece não ter perdido o estilo e personalidade únicos e chega aos 27 anos arrasando.

calvin-klein-fall-2016-campaign-kravitz_ph_tyrone-lebon-012

Tá, vamos combinar, como já disse a NyMag.Com, “quando sua mãe é uma deusa boêmia e seu pai é  um deus do couro não há como uma garota ir pelo mau caminho do estilo”. A atriz e integrante da banda Lolawolf é mesmo uma mistura dos pais, mas com um toque de frescor, de novo, de cultura pulsante. Uma nômade urbana, com estilo cosmopolita e arrojado. Não à toa, ela é uma das musas mais adoradas de Alexander Wang.

zoe-kravitz

zoe-kravitz2

O visual da moça é uma mistura maluca de suas referências estéticas e culturais. Assim, meio punk, meio gangster, meio sereia, meio Mad Max (aliás, ela atua no último), esportiva e glam - entendeu? -, ela completa tudo com uma boa dose de acessórios, batons e elementos metálicos e transita entre décadas e tribos sem nunca perder a linha ou parecer datada. Tudo em Zoë parece brand new. Ufa! Um estilo pessoal difícil mesmo de copiar, mas perfeito para se inspirar.

zoe-kravitz3

zoe-kravitz4

 

Estilo à beira-mar no Guia de Praia Báril
22 de Janeiro de 2016 . Por aspatricias

Foto Divulgação

Quer acertar no estilo à beira-mar? Aposte em biquínis com recortes geométricos. Eles têm tons vibrantes e chamativos, com debruns contrastantes, geralmente em preto ou em outra cor de impacto, e um visual bem esporte-chique. Foram criados por uma marca australiana, a Triangl, e viraram os queridinhos de celebridades mundo afora. Tem versões de várias grifes nacionais, inclusive de lojas de departamento. Prometem ser uma das febres fashion do calor 2016. Curtiu a dica? Então acesse outras trends e sugestões das melhores das praias do Litoral Norte no Guia de Praia Báril, um bom companheiro deste verão - e a curadoria de moda é assinada pela gente. Baixe aqui!