Asap, 5 anos de boa moda
21 de Junho de 2016 . Por Patrícia Pontalti

Foto Messias Schneider/Divulgação

Fato: a moda é calma em Porto Alegre. E pode ter certeza que estou sendo boazinha, já que uma definição mais adequada seria desértica. Bravos que somos, resistimos a falta de tudo: eventos, desfiles, debates. Sim. Existem iniciativas bacanas, pode ter certeza, mas não há um movimento ou sequer algo que remeta a isso. Incompreensível. Temos designers? Sim. Temos fotógrafos? Sim. Gente da beleza? Ok. Modelos? Lindos. Produtores? Óbvio. Pensadores? Também. Boas lojas? Sem dúvida. O que falta? Incentivo, é lógico, mas também um pouco de vontade dos próprios criadores, de iniciativa de tirar o bumbum da cadeira e fazer acontecer, exatamente como a ASAP fez este final de semana. Um desfile, uma festa, uma junção de gente bacana que deu ares de metrópole ao clima polar da capital gaúcha. Só pela iniciativa, a marca já tem minhas palmas. Mas também pode contar com meus aplausos para a coleção, que celebra os cinco anos de label que tem conquistado elogios além de qualquer fronteira.

 

Óculos de madeira criados pela grife gaúcha Preza para a ASAP

Óculos de madeira criados pela grife gaúcha Preza para a ASAP

A ASAP, nascida como uma grife de camisetas que foi ganhando novas e amplas formas ao passar das coleções, elegeu um estúdio fotográfico como cenário para o desfile exclusivo a convidados, um misto de gente da moda, amigos e admiradores, publicitários, formadores de opinião, um público bem heterogêneo de estilo, mas similar de paladar, coisa que faz qualquer ambiente ficar muito mais agradável: gente diferente, mas que pensa parecido. No primeiro andar do estúdio, uma vídeo-instalação ocupava o amplo ambiente, apresentando o cenário e a movimentação do segundo andar, uma ideia simples, mas de muito valor estético. Me ganharam. No segundo andar, o cenário minimalista, decorado por cordas enosadas, o que já antecipava o tema do desfile, Nossos Nós, certa metáfora aos percalços da trajetória da vida, inclusive à da própria marca. “De nós para nós, desatamos os nós.”

Foto Divulgação

Coeso, os detalhes do ambiente também viraram acessórios nas roupas e na beleza simples e sofisticada, assinada pela equipe do adorável Kapo. As cordas e os nós exagerados decoravam as formas limpas e amplas da ASAP, que bebe de um estilo que jamais perde o vigor e tem fãs confessos da Bélgica ao Brasil, o minimalismo e seus antecessores de passarela que desvirtuaram os ajustes tradicionais da roupa - eu sou das que ama. Com foco no feminino, mas sem delimitar o gênero do público, inclusive as peças são modeladas em uma silhueta masculina, a ASAP brinca com a forma clássica - ou a falta dela. Sua matéria-prima vem suspensa no corpo, sem revelá-lo, em peças amplas que trazem detalhes e recortes que se modificam, provocando, inclusive, a possibilidade de intervenção/interpretação do próprio usuário.

Foto Divulgação

Como da boa escola que os inspira, surgem referenciais esportivos, assimetrias, contraste de cores e texturas e “flertes” da modelagem, que ora parecem uma coisa, mas são outra, como uma barra que sugere um macacão, mas é um vestido. Simples complexidade. Em cartela de cores cobiçadamente básica, a roupa da ASAP conquista pela harmonia de seu discurso, bem orquestrado pelos designers Sérgio Amaro e Gabriel Granja. Se existem alguns nós ainda a desatar para que produto e conceito se tornem cada vez mais sintonizados? Tá, existem, mas isso faz parte do processo de conhecimento e evolução de qualquer marca - e os seus designers já denotam expertise nesse processo se observarmos as coleções anteriores. Certo é que a ASAP está entre as grifes gaúchas que provocam desejo imediato. :)

Ah! Bom falar que a Asap contou com apoio do Kapo, da Preza, da Joy Models e do BeatsStudio.

Ton Âge, gypset no verão
11 de Setembro de 2015 . Por aspatricias

Foto Fernando Englert/Divulgação

A Ton Âge lança o verão 2016 imprimindo luxo às inspirações no boho e hippie-chique, olhando para movimentos, tribos, etnias que têm nesses estilos a essência do vestir.

Foto Fernando Englert/Divulgação

Da sofisticação dos jet setters e do desprendimento dos ciganos,  surgem os gypsets, principal referência da grife para o verão. Sim. Eles aliam trabalho com doses generosas de prazer e diversão, moram em praias paradisíacas, mantêm o gosto pela viagem e o espírito nômade dos ciganos, o  que reflete em seu estilo multicultural, cheio de referências dos mais diversos lugares do globo. E é dessa mistura que nasce a inspiração, ou seja, uma pitada de gyspsy e muito de glamour: Glam Gypset.  As pedrarias encontram as estampas exclusivas, as mangas amplas balançam com suas franjas aplicadas, as sedas se alegram cheias de cor e florais exóticos misturados com tribais bicolores, as rendas enfeitam as cambraias, enquanto texturas naturais, como linho, ganham brilho e bordados à mão. As modelagens, ora justas e sensuais, ora amplas e fluídas, típicas de países onde o calor é característico, dão o tom leve e especialmente feminino da coleção.

Foto Fernando Englert/Divulgação

Na campanha, a modelo Camila Wisniewski foi fotografada, na Ilha das Flores, por Fernando Engllert clicou a model com styling de Betina Sperb Albuquerque e Maria Manoela Pinheiro Machado, com direção de Lais Tarasconi.

Moda para quem não tem tempo a perder
9 de Junho de 2015 . Por aspatricias

Mulheres elegantes e de rotina agitada acabam de ganhar mais uma opção na hora de escolher o look. A nova grife gaúcha Donna Brasiliana chega ao mercado trazendo o conceito básico/chique com peças que oferecem praticidade e adaptabilidade para diversos contextos, como sair do trabalho direto para um evento social.

A marca, comandada pela empresária Cristiane Iserhard, com a colaboração da estilista Paloma Quadros na direção criativa da coleção, inaugura o seu showroom, no Bairro Rio Branco, hoje, com um evento exclusivo para convidados e imprensa, mas já passa a atender lojistas a partir desta quarta-feira.

Fotos Thiago Ourique/Divulgação

Variações de camisas e chemises, saias e vestidos, macacões e blusas cheias de estilo ditam a coleção elaborada para a mulher independente. Complementam e temperam com o gostinho do inverno, capas e coletes de lã, além de peças diferenciadas de tricô, como mantôs, boinas, golas, cachecóis. A composição dos looks perfeitos para o clima frio contam com uma colaboração mais do que especial. A avó da empresária, Cristiane Iserhard, é a responsável pela criação das peças em tricô. Dona Nadyr, que é  a inspiração da Donna Brasiliana, tem 96 anos e fez questão de colaborar com a nova empreitada da neta. Com a habilidade de quem pratica a técnica de linha e agulha há anos, ela dedicou o seu tempo para produção artesanal de aproximadamente 40 peças para o showroom, feitas em um prazo apertado de 60 dias. Uma coleção cheia de charme e história.

Indiada à la Califórnia
9 de Dezembro de 2014 . Por aspatricias

Foto Divulgação

E hoje tem estreia da nova coleção de uma grife que a gente adora aqui de Porto Alegre, a Indiada, autora de uma “chiqueteza” deliciosamente despojada, sem compromisso com tendências, preservando o estilo confortável que tem a cara de seus criadores, dois aventureiros de alma e de fato, Bento Corbetta Ribeiro e Lucas Cuervo Moura. Viajantes apaixonados por desvendar roteiros, usam as particularidades de cada lugar que desvendam para suas inspirações. E nesta temporada foi a vez da Califórnia entrar em pauta, com suas características mais puras e cotidianas, reveladoras de um life style que faz sucesso além de qualquer fronteira.

Foto Divulgação

Eis que estampas temáticas resgatam as cores e os símbolos californianos, como as kombis, as gaivotas, as pranchas de surf e até mesmo os fast foods, intrínsecos na cultura norte-americana. A Indiada também apresenta uma série limitada de camisetas, chamada Foto, decoradas por imagens que traçam os caminhos que já foram referência para a grife, como Chile, Moçambique, Japão, Panamá, Argentina e Portugal. Serão 20 fotos e somente 10 peças por estampa.

Ah! O coquetel de estreia será a partir das 19h no sobrado da marca na Félix da Cunha, 1.169. Por lá, o clima californiano segue no som, nos quitutes, com deliciosos tacos, e na bebidinha-base, cerveja bem gelada. Passa lá!

Róca estreia em POA com foco no artesanal
8 de Outubro de 2014 . Por aspatricias

Fotos Divulgação

Os povos africanos foram a inspiração para a primeira coleção da Róca, grife da estilista gaúcha Tainá Pedroso. Com a proposta de fazer um vestuário casual, a Róca reforça o valor das técnicas manuais. Na coleção de verão 2015, a Róca mescla modelagens contemporâneas a processos artesanais. “Durante meu processo criativo trabalho para que a inspiração não apareça de forma caricata, mas, sim, em pequenos detalhes, como nas amarrações, tramados em crochê em forma de listras, torções e estampas com toque étnico”, conta Tainá.

Fotos Divulgação

Tainá é formada em biomedicina e, atualmente, está cursando o último semestre do curso de Design de Moda, na Uniritter. Possui experiência como gerente de estilo e coordenadora de produção. Nos últimos anos, investiu em cursos de aprimoramento na Central Saint Martins, em Londres, com foco na área da criação e desenvolvimento de coleções, expertise que reflete na coleção de estreia. Ah! As peças da Róca já estão à venda nas lojas Office Fashion, Nogs, Moon e no e- commerce Dress It.