Rafaela Tomazzoni estreia coleção infantil
13 de Julho de 2017 . Por aspatricias

Rafaela Tomazzoni/Divulgação

A designer Rafaela tomazzoni está com uma boa nova e tanto: uma coleção especialmente para as pequenas de dois a 12 anos. Neste sábado, quem for ao Mercado Chic, evento dedicado à venda de roupas e acessórios handmade, confere, em primeira mão, as peças em tricô. O evento rola das 11h às 20h no Café de la Musique, em Caxias do Sul.

A coleção Coloridinhas, primeira linha de roupas infantis da estilista, é dedicada às filhas das amantes das peças em tricô. A ideia é inspirar as pequenas com valores como o gosto pelas coisas bem-feitas, a valorização do trabalho manual, o consumo sustentável e, principalmente, um olhar apurado para o lado colorido da vida. A coleção é composta por modelos em malharia retilínea cheios de cor, entre vestidos, moletons estampados, saias, casaquetos, suéteres em jacquard e anáguas, que propõem composições graciosas e inusitadas às meninas. As golas e os casacos tricotados à mão são o ponto alto da coleção, que possui edição limitada e promete aquecer as pequenas com muito conforto e estilo.

Rafaela Tomazzoni/Divulgação

A mini collection segue a mesma temática da coleção atual da grife de knitwear, que trouxe a personagem russa Lara Antipova, protagonista do filme Doutor Jivago, como musa. A inspiração para a criação da linha infantil veio das matrioskas, bonecas que são um importante ícone da cultura russa e chamam atenção pela profusão de cores e riqueza de detalhes. As peças para crianças poderão ser encontradas no Knit Studio, na Rua Angelo Chiarello 2811, sala 1201, em Caxias do Sul, a partir da próxima semana. A gente vibrou!

Gingga, alfaiataria para pequenas
30 de Junho de 2016 . Por Patrícia Pontalti

Foto Divulgação

Sempre que vou comprar uma roupa para a Clara penso que tem muito designer sem filhos criando moda infantil. Pra você que me pergunta se acho que só quem tem experiência pode criar algo, digo não, é claro, mas se você não tem a vivência no assunto, fale com quem tem, pesquise, se aprofunde. Portanto, acho que falta filho e/ou pesquisa. Por que digo isso? Ora. Roupa de criança sem conceito essencial do ser criança, o conforto, é roupa de adulto em versão pequenininha e chata. Portanto, minha alma fashion sorri quando topo com uma marca que deixa claro, na largada, que tem estilo e conforto, que foi criada para os pequenos serem pequenos, como a Gingga, que traz peças lindas de alfaiataria para meninas de um a seis anos.

Fotos Divulgação

A Clara ganhou da Gingga um paletó que é um nojo de tão querido - e infelizmente ainda não usou dada as temperaturas glaciais do inverno gaúcho. Mas vesti peças da Gingga em algumas meninas para um trabalho de estilo que assino para o site Primi Stili, especializado em moda infantil - muito bacana, viu?! Acessa lá (primistili.com.br). E me apaixonei. Tudo vestiu lindamente - e as gurias amaram as roupas, que não apertaram, não tolheram os movimentos e ainda proporcionaram ares de princesa - sim, todas as meninas gostam de ser princesas, mesmo que contemporâneas e sem frescuras, usando tênis e jeans. Mas elas não dispensam um charminho.

Foto Reprodução

A Gingga nasceu há pouquinho, este ano, e tem modelos atemporais, com acabamento impecável. Sério. Olhar por dentro de casacos e paletós impressiona até os pais mais exigentes, aqueles que sabem o significa uma costura precisa. E o mesmo vale para a matéria-prima, com tecidos de qualidade, gostosos ao toque, em cores que fogem ao clássico rosa, que está lá também, claro, mas ganha a companhia de deliciosos tons sutis e do essencial preto. Essa qualidade se explica. Tudo é produzido conforme os pedidos e acompanhado de perto pela equipe de estilo.

Curtiu? Acesse o site da label, que só tem loja virtual, viu?!

Littlefant, para meninas cheias de estilo
13 de Maio de 2016 . Por Patrícia Pontalti

Estou sempre em busca de roupas para meninas que não façam a Clara parecer um cupcake. Nada contra cupcake. Até acho mimoso. Mas gosto muito mais de peças confortáveis e com um estilo que vá além dos frufrus e rendinhas, afinal, busco fugir de estereótipos de gênero. Simples assim. Adoro xadrezes, listrados, jeans, estampas divertidas, modelagens mais soltinhas, sutilezas roqueiras, tecidos maleáveis. Por isso amei quando recebi um pacotinho junto a um bilhete todo meigo endereçado para a Clara, um pacotinho que tinha um belo vestido xadrez de um tecido que parece uma flanela levinha, em tom escuro. Esse foi meu primeiro contato com a Littlefant, um e-commerce que tem origens aqui no Sul e traz criações fofoletes e atemporais para meninas de dois a oito anos.

Foto Danielle Bayer/Divulgação

Fui direto fuçar no http://www.littlefant.com.br/ e encontrei peças adoráveis, como camisas, vestidos evasês, moletons, tapa-fraldas. Embora poucas, em padronagens e cores neutras e jeans, todas são de muito bom gosto e podem criar inúmeras combinações diferentes. Ah! E tem sapatos! Lindos, confortáveis, estilosos. Outra vantagem? Os preços. Bem agradáveis ao bolso, o que acho fundamental sabendo como as crianças crescem rápido e perdem as peças de um instante para o outro. Odeio sentir que estou rasgando dinheiro, viu?!

Foto Danielle Bayer/Divulgação

A Littlefant estreou há pouco mais de um mês. Após longas conversas e pesquisas de mercado, Monah Martins, a designer, e a mãe, Clézia, decidiram colocar em prática um antigo sonho: ter uma confecção de peças infantis. E aí nasceu a Littlefant – nome que também faz alusão ao elefante, símbolo de sorte e sabedoria.

Como observei, a marca aposta em uma identidade mais urbana, inspirada pelo estilo mais casual e despojado. Com peças versáteis, a Littlefant pensa no design e também na qualidade: as roupas são feitas em tecido 100% algodão, e os calçados, fabricados em couro legítimo. “Queremos ter informação de moda nas roupas, mas não esquecendo que são crianças e que devem se vestir assim, ficando confortáveis para brincar”, diz Monah.

Eu amei. E, melhor, a Clara também.

Inverno 2016 Dedeka: crianças felizes e quentinhas
29 de Janeiro de 2016 . Por aspatricias

Muito já falamos por aqui da Dedeka, marca de homewear infantil da Serra Gaúcha que há mais de 25 anos veste crianças priorizando o conforto. A gente já ama as peças súper práticas e com jeitinho de infância feliz, perfeitas para os momentos de brincadeira e descanso dos nossos pequenos. E a marca agora nos encanta mais uma vez com sua coleção inverno 2016. Inspirada na criatividade dessa parte tão especial da vida, as roupinhas são perfeitas para os momentos mais saudáveis da infância. Sabe aquela fase gostosa em que elas transformam uma simples caixa de papel em um trem ou uma página de revista amassada em um avião? É um convite até para as mamães voltarem no tempo e curtirem com os filhotes.

infantil-5

Em um clima de feito à mão, que tem tudo a ver com com essa farra da imaginação infantil, surgem duas coleções: As Aventuras do Trem de Papel e As Aventuras do Avião de Papel, sendo a primeira para bebês e primeiros passos e a segunda, infantil. Bem as fases que eles precisam de mais liberdade e menos “frufrus”. E, de forma deliciosa, a Dedeka resgata coisas simples, mas essenciais para garantir um desenvolvimento muito mais feliz para as crianças.

infantil-11

passos-2

passos-7XX

Roupinhas do bem da Matiz
14 de Janeiro de 2016 . Por aspatricias

Antes mesmo do nascimento, as novas mamães já estão preocupadas em escolher as melhores opções para o bebê. Os carinhos e cuidados dos primeiros anos de vida são essenciais para o desenvolvimento físico e psicológico da criança. Além de ter pele, corpo e olhinhos mais sensíveis que os de adultos, os recém nascidos começam a captar valores passados pelos pais desde cedo. Foi refletindo sobre essa imensa responsabilidade que é vestir uma nova geração que surgiu a marca infantil Matiz.

matiz-luvas

A Matiz nasceu com o intuito de cuidar tanto do bebê quanto do meio ambiente, visando novas formas de consumo que podem ser ensinadas aos pequenos. Todas as roupinhas são produzidas de maneira sustentável, com matérias-primas nacionais e mão de obra regional. As peças de vestuário, que não agridem a pele, são feitas em malha de algodão orgânico e os acessórios e objetos decorativos utilizam tecidos provenientes da reciclagem de embalagens PET.

A Matiz acredita que o design deve contribuir para o consumo consciente. E demonstram essa preocupação em cada aspecto. Além da produção justa e sustentável, valorizando cooperativas femininas e locais, a empresa trabalha com cores vivas, que auxiliam o desenvolvimento cognitivo do bebê. Quer mais? Nenhuma peça tem divisão de gênero, afinal, chega dessa história de roupas “de menina” ou “de menino”.

Iniciativa incrível para cuidar do nosso futuro.