Diesel inaugura primeira loja em POA
11 de Maio de 2017 . Por aspatricias

Diesel / Divulgação

A grife italiana Diesel abre sua primeira loja no estado, no shopping Iguatemi Porto Alegre. Quem visitar a loja vai encontrar peças em jeans, couro e acessórios masculinos e femininos da coleção FW16 da marca.

A abertura da primeira unidade na capital gaúcha faz parte dos planos de expansão da label no Brasil. Desde 2012, foram abertas 17 lojas físicas, contando com endereços em todo o país.

A Diesel foi fundada em 1978 por Renzo Rosso, na Itália, e teve o início marcado pela confecção de peças em denim, com inspiração no militarismo, rock & roll e no sportswear. O famoso jeanswear da marca inaugurou, anos depois, um novo segmento no mercado de moda: o jeans Premium. Recentemente foi lançado o e-commerce para o Brasil e as peças da marca podem ser encontradas pelo link http://br.diesel.com/.

 

Aramis agora em Porto Alegre
9 de Junho de 2015 . Por Fernanda Cassel

Foto divulgação AramisEm tempo para o dia dos namorados! A Aramis Menswear abre hoje, dia 9 de junho, a primeira loja da marca em Porto Alegre, com uma folga de três dias para as/os atrasadinhos que ainda não garantiram o presente do dia 12 de junho. Com mais de 50 lojas espalhadas pelo Brasil, a Aramis agora possui um espaço próprio no Shopping Iguatemi, no qual a coleção de inverno 2015 estará esperando os amores de última hora.

Para preparar essa recente coleção, a Aramis olhou para o homem urbano, que vive imerso na cidade grande, mas sem se ver rendido à frieza do concreto. A paleta de cores traz não somente os cinzas e azuis, mas também o calor dos cáquis, mostardas, vermelhos e vinhos para completar as peças das diversas linhas da marca. São elas a Social, que foca nas alfaiatarias clássicas; a Menswear, que traz referências despojadas para dentro da alfaiataria, com mais padronagens, uma gama diversificada de tecidos (veludo e tweed, por exemplo), calças tipo chino, tricôs, jaquetas, enfim, o completo guarda-roupas do homem contemporâneo. Também a linha Jeanswear que traz calças jeans dos modelos mais tradicionais até os mais ousados, com lavagens estonadas, resinados e destroyed. Além disso, a linha Jeanswear traz a calça jeans black, aquela peça que transita entre o closet descontraído e o social, podendo também compor visuais para o trabalho. A linha Night é aquela que possui um foco em momentos especiais, com foco em detalhes como o shape mais ajustado, estampas localizadas, leves metalizados e aplicações de couro; por fim, a Aramis traz a linha Safari, que é o lado aventureiro desse homem urbano da marca, com camisas pólo, bermudas camufladas, t-shirts, calças e camisas, todas com um pé na inspiração selvagem.

Foto divulgação Aramis

A partir das 19h, na loja nova da marca, no Shopping Iguatemi, será realizado um coquetel para convidados, para brindar junto de Henri e Richard Stad (fundador e CEO da marca, respectivamente), a primeira Aramis da capital gaúcha. .

Charlotte no closet
22 de Janeiro de 2015 . Por aspatricias

A atriz, cantora e icônica Charlotte Gainsbourg, que a gente ama de paixão, lança uma coleção com a marca de jeanswear Current/Elliott, na qual as peças básicas do closet feminino recebem um toque da elegância francesa.

É difícil definir o que é o básico. Para uns, é uma camiseta branca e aquela calça jeans que cai como uma luva. Para outros, uma jaqueta de couro surrada ou até um vestido vermelho que não falha em valorizar a silhueta. Porém, uma coisa é certa, o básico é o que não sai de moda, não é tendência efêmera ou febre de uma estação. O básico vestirá tão bem hoje quanto vestiu ontem e vestirá amanhã. Com esse conceito em mente, Charlotte Gainsbourg assina a linha para a grife americana. São 40 itens essenciais femininos, mas com pinceladas do charme “sem esforço” francês.

Esse senso de estilo é incorporado nas peças que têm como diferencial o tecido, corte, modelagem e caimento, e não estampas ou aplicações ousadas. É o básico blasé, mas nada elementar, como o aperfeiçoamento de cada peça-chave. Segundo Charlotte, o objetivo não era criar uma grande coleção com peças que variam de cores, mas sim “a melhor camisa, a melhor calça jeans, a melhor jaqueta“. O conceito utilizado para caracterizar esse “melhor”? A descontração francesa de Gainsbourg, que consegue unir sensualidade com despojamento, fazendo parecer fácil ser um ícone de estilo!

A coleção durará quatro estações, sendo no outono europeu a primeira manifestação da linha assinada pela francesa que, a propósito, nunca havia se aventurado na área do design. No entanto, os básicos de Charlotte, possuem preços de luxo, a exemplo de uma camisa branca clássica da linha, com um pequeno bordado das iniciais CG, saindo por $228 dólares. O custo do je ne sais quoi parisiense!

Spirito Santo - Original é voltar a origem
17 de Junho de 2014 . Por aspatricias

Spirito Santo busca nas suas raízes, a inspiração que move a coleção de inverno/14 da marca, voltando mais de 100 anos no tempo.

Foto divulgação Spirito Santo

Essa máquina do tempo levou a mais recente coleção da marca de moda masculina até 1912, para relembrar a maestria por traz do Corte Santo, modelagem pela qual a Spirito Santo é conhecida. Essa tradição foi carregada através dos anos, até chegar na marca de hoje, que moldou-se ao visual contemporâneo sem perder a essência da alfaiataria de origem.

Foto Paschoal Rodriguez para Spirito Santo

O inverno/14 da Spirito Santo é um releitura de toda a sua história, de como o Corte Santo foi parar das tradicionais capas masculinas, a 102 anos atrás, até os dias de hoje,nos quais a sua influência pode ser vista dos ternos impecáveis ao jeanswear despojado. Essa linha aposta na mistura de tecidos, que é certeira para acrescentar uma dose de estilo aos looks masculinos, apresentando casacos com aplicações de malha no capuz, couro com algodão, trabalhando nos contrastes sutis dos diferentes materiais.

Um item da coleção que é uma boa promessa para a estação mais fria, é a bota do tipo lenhador, que combinam com um visual jeans e camiseta, ou podem acrescentar um ar rústico a produções mais sofisticadas. As tonalidades invernais são escuras, e a Spirito Santo não fugiu da norma, porém o toque final fica para gravatas, meias e outros acessórios, que ganham doses de cor.

Foto Paschoal Rodriguez para Spirito SantoFoto Paschoal Rodriguez para Spirito Santo

Para a campanha do inverno/14 da marca, o fotógrafo Paschoal Rodriguez clicou Rafael Lazzini na Estação Férrea de Paranapiacaba, em São Paulo, um cenário que fechou bem com o conceito.

 

SPFW Verão/15: Ellus e Amapô
4 de Abril de 2014 . Por aspatricias

Ellus

Ellus - SPFW Verao 2015 - Ag FotositeEllus - SPFW Verao 2015 - Ag FotositeEllus - SPFW Verao 2015 - Ag FotositeEllus - SPFW Verao 2015 - Ag FotositeEllus - SPFW Verao 2015 - Ag Fotosite

O jeanswear da Ellus veio predominantemente em lavagens clarinhas, conferindo uma leveza que é perfeita para a estação mais quente. As peças tinham shapes amplos, e brincavam com um lado mais masculino, um certo aroma de hip-hop - por mais que a trilha do desfile fosse samba - inserindo bonés com bandanas e até cuecas aparecendo nas composições da linha feminina. O metalizado veio em preto e prata e dividiu looks com texturas de crocodilo. Bem street e esportiva, a linha mostrou que a garota do verão 2015 da Ellus é durona e esbanja atitude, sem descer do salto.

Amapô

Amapo - SPFW Verao 2015 - Ag. FotositeAmapo - SPFW Verao 2015 - Ag. FotositeAmapo - SPFW Verao 2015 - Ag. FotositeAmapo - SPFW Verao 2015 - Ag. FotositeAmapo - SPFW Verao 2015 - Ag. Fotosite

Os desfiles da Amapô sempre trazem elementos de diversão às passarelas, e esse ano não foi diferente. Quando os primeiros modelos entraram apenas de sunga e vestindo pilhas de chapéus que ostentavam papagaios e tucanos, sabíamos que estava por vir uma coleção jovem e que não se leva tão a sério (o que se tornou mais claro ainda, quando ouvimos que É o Tchan foi a trilha sonora). O jeans cintura alta, peça que a Amapô faz com maestria, apareceu em tons vibrantes de amarelo e laranja, e as estampas que retratavam o tema da coleção - a Bahia - eram de um colorido sem fim. Cordas mais robustas estrelaram em várias das composições, com nós de marinheiro nos biquínis e se entrelaçando delicadamente nas rendas da última peça, como linhas de um bordado.