Top 7 NYFW - tendências verão/16
22 de Setembro de 2015 . Por Fernanda Cassel

Conversando com uma amiga, perguntei a ela o que estava achando dos desfiles da semana de moda de Nova York. A resposta recebida sintetizou um recorrente sentimento em relação às fashion weeks: “nem assisto mais, é tudo igual sempre!“. Esse descontentamento geral com “as modas” é um reflexo da indústria como um todo, parece faltar lubrificante criativo nas engrenagens das grandes marcas. Minha maior - e talvez única - surpresa foi a coleção da Vera Wang, estilista pela qual meu interesse sempre foi diminuto e que, nessa edição da NYFW, parece ter sido possuída pelo espírito de algum antepassado de Alexander Wang, para desfilar uma coleção que equilibrou-se impecavelmente entre o esportivo e a alfaiataria.

Fotos reprodução Vogue.com

Claro . É cedo para gongar as semanas da moda no geral e, por mais cosmopolita/moderninha/bacanuda que seja a NYFW, ela não é a mais emocionante das edições. Esperamos por Paris para tirar nosso fôlego ou nos damos por vencidas e consideramos as passarelas mais um evento de relações públicas para marcas e celebridades (estou olhando para você, família Kardashian)? Só sei que este ano despendeu novamente um certo esforço encontrar boas novidades (se eu tiver que anotar no meu caderninho “franjas” e “calça flare” como apostas mais uma vez eu vou gritar). No entanto, tentei vencer o óbvio e pinçar algumas delícias para manter a animação quanto ao verão/16 e - consequentemente - às tendências da estação. Vem comigo!

Bomber setentista

Fotos reprodução Vogue.comEssa peça possui corte e modelagem similares à da jaqueta bomber clássica, com a adição de uma golinha e, em alguns modelos, bolsos na parte da frente.

Crochê

Fotos reprodução Vogue.comSim, amiga, crochê. Ele voltou, ele está aí, ele é previsão para o verão/16 gringo, mas pode apostar que já vai estar com força no nosso verão agora. Aceita!

Estamparia + estamparia

Fotos reprodução Vogue.com

Misturando cores, estilos, tamanhos… Sabe aquelas regrinhas de “como misturar estampas”? Então, esqueça todas, por que os designers este ano fizeram o mesmo.

Pijamas

Fotos reprodução Vogue.com

Tecidos gostosos, cores delicadas, cortes confortáveis… As passarelas foram tomadas por uma moda que anda entre o street e o sleepwear. De camisolas a conjuntinhos de seda.

Renda pesada

Fotos reprodução Vogue.com

Em vez das delicadas rendas que adornam barras e decotes, vimos versões mais pesadas desse trabalho manual, como a guipere e a richelieu.

Slipper

Fotos reprodução Vogue.com

Confortáveis, fofos e com carinha esportiva, os slippers permearam grande parte das coleções de verão. Para usar com vestidos e até com alfaiatarias.

Sorvete

Fotos reprodução Vogue.com

Os tons de sorvete são primos dos tons pastel. Um aquarelado mais aceso, com um pouco menos de branco na mistura, o laranjinha - cor de sorbet de pêssego - é um dos favoritos!

TOP 7 - Tendências de inverno na NYFW
25 de Fevereiro de 2015 . Por Fernanda Cassel

Enfim, chegaram as semanas da moda internacionais! Repletas de novidades, não-tão-novidades e algumas bizarrices que nos fazem questionar a sanidade mental dos estilistas (Jeremy Scott, te amo, mas estou falando contigo). Começando pela Fashion Week de Nova York, que foi notavelmente longa este ano, se estendendo por 15 dias nos quais foram realizados desfiles, apresentações e aberturas de showrooms. Falando das macrotendências, uma das figurinhas carimbadas das passarelas nas duas (ou três?) últimas estações, parece ter dado um tempo na cabeça dos criadores: a inspiração nos esportes. As referências esportivas não foram tão abordadas pelas grifes, com exceção da Lacoste (que fez uma homenagem ao fundador da marca René Lacoste, com um toque de Os Excêntricos Tenenbaums) e da Tommy Hilfiger, que são marcas que possuem o esporte no DNA, ou seja, não têm como fugir muito disso, não. Em compensação, os anos 70 ainda são pauta e, acredito, que continuarão rendendo boas coleções para o próximo verão.

Foto reprodução Style.com

No entanto, algumas coisinhas não me agradaram quanto às passarelas de NY… Primeiro é a sensação de Déja Vu que tive assistindo à maioria dos desfiles. Tudo me pareceu tão repetitivo dos anos anteriores, nada foi extremamente apaixonante. Tudo bem que aquela onda Normcore não se manteve - e se perguntar para mim, digo “que bom que não!” por que acredito que semana de moda tem que ter magia, babado e conceito, sim! - mas até as apostas “diferentonas” pareciam recicladas. Outra rixa minha com a NYFW foi o uso extensivo de peles, e dessa vez não foram as fakes coloridonas como no inverno anterior, mas, sim de peles verdadeiras, principalmente de raposa. Ui!

Por fim, para terminar com uma boa notícia, algo que reparei é a maior diversidade no casting de modelos. Ano passado me choquei com a falta de modelos negras, mulatas, pardas. Já este ano, parece que os responsáveis pela seleção das bonitas não ficaram naquela de criar uma “falsa diversidade” colocando apenas uma modelo negra entre as várias de pele clara. Ainda acho que está faltando uma igualdade entre as tops, mas espero que essa melhoria no casting deste ano represente que estamos no caminho! Mais tons de pele na passarela quer dizer mais variedade de belezas e menos monotonia homogênea (e mais realidade, afinal o mercado possui modelos e new faces incríveis, tanto negras quanto brancas, amarelas, pardas…). Enfim, vamos às tendências?

Casaco longo

Fotos reprodução Style.com

Na maioria lisos e em tonalidades neutras (apesar de alguns lindos estampados terem dado as caras), o comprimento escolhido para os casacos do inverno 2015 é o bem longo. Eleger peças que terminem na metade das canelas para baixo é o ideal para adotar a tendência. Quem fez: Anna Sui, Christian Siriano, Derek Lam, DKNY, Kanye West X Adidas Originals e Zac Posen.

Casaco xadrez

Foto reprodução Style.com

Estampa invernal, chique e essencial. Se você for escolher uma peça-chave para compor o guarda-roupas para o próximo inverno, aposte no casaco xadrez. Sem dúvidas! Quem fez: 3.1 Phillip Lim, Alexander Wang, Altuzarra, Jill Stuart, Michael Kors e Rodarte.

Decote fechadura

Fotos reprodução Style.com

O decote fechadura é aquele que permite uma pequena espiada no busto, como quem olha pelo buraco da fechadura de uma porta. Sexy, delicado e um pouquinho “voyeurístico”. Quem fez: J. Mendel, Jeremy Scott, Marc Jacobs, Michael Kors, Tommy Hilfiger e Zac Posen.

Hiperconforto

Fotos reprodução Style.com

Peças soltas, sem nada de fechos, aplicações e amarrações e feitas de materiais maleáveis e quentinhos. Elas ficam na linha entre “roupas para usar no dia a dia misturadas com belas alfaiatarias” e “peças para se usar em casa, jogada no sofá lendo um livro e tomando uma xícara de chocolate quente”. Quem fez: A Détacher, BCBG Max Azria, Derek Lam, DKNY, Kanye West x Adidas Originals e Lacoste.

Manga bispo

Fotos reprodução Style.com

A manga bispo é aquela que é bem soltinha com o punho ajustado, criando um volume junto ao antebraço. Bem boêmia e perfeita para compor visuais com pegada setentista. Quem fez: Anna Sui, Badgley Mischka, Monique Lhuillier, Oscar de la Renta, Reem Acra e Tommy Hilfiger.

Manta

Fotos reprodução Style.com

Pecinha boa de se ter em alguma tonalidade neutra, para jogar por cima de qualquer produção que precise ficar mais quentinha (ou mais charmosa). Na NYFW, vieram bem máxi, jogadas por cima do ombro. Quem fez: A Détacher, Carolina Herrera, J. Mendel, Jason Wu, Michael Kors e Tommy Hilfiger.

Tricô trançado

Fotos reprodução Style.com

Aquele tricô clássico, que possui tranças, losangos, zigue-zagues, entre outros detalhes entre as tramas. O tricô trançado veio em cardigãs, blusões oversize e até em blusa tipo pólo, cortesia de Michael Kors. Quem fez: A Détacher, Alexander Wang, Lacoste, Michael Kors, Tommy Hilfiger e Vera Wang.

Instagram de LA para quem ama comida
3 de Fevereiro de 2015 . Por Fernanda Cassel

Los Angeles é a cidade do FOMO. Já ouviu falar na sigla? Então, FOMO significa “Fear of missing out”, ou seja, o medo de estar perdendo de fazer algo. O tamanho da cidade e a quantidade de diferentes tribos e gostos que nela habitam faz com que absolutamente tudo tenha uma oferta alta. Milhões de opções de restaurante, lojas, bares, festas, passeios, museus… Ufa! Aí que entra o FOMO. Quando se escolhe algo em Los Angeles, se renuncia todo o resto. E se a outra loja tiver mais coisas baratinhas que essa? E se aquele outro passeio que falamos em fazer está mais legal? E se a outra festa está tocando uma música mais bacana? E se…? É de enlouquecer! Foi por aqui que eu descobri uma categoria bem específica - e muito real - do fear of missing out: o FOMO de comidinhas.

foto-2-instagram-foodwithmichel

Foto Instagram @foodwithmichel

Como eu disse, Los Angeles tem um leque gigantesco de opções para todos os gostos, mas o forte da cidade parece ser restaurantes, bares e lanchonetes que oferecem comidinhas lindamente apetitosas. Acredito que meu maior erro desde que comecei a vir para LA foi ter seguido uma porção de perfis no Instagram de jornalistas/blogueiros/fotógrafos que se dedicam apenas a ir em pontos culinários da cidade. Longe de escolher os refinados restaurantes estrelados no Michelin ou em restôs gourmet minimalistas, esses perfis mostram lugares que oferecem pratos deliciosos, de encher os olhos sem esvaziar a carteira. Por que foi um erro seguí-los? Por que o meu FOMO de comidinhas vai lá em cima! Toda vez que sento para comer em um ponto bacaninha, abro o maldito Instagram e vejo que fulano acabou de postar uma foto de um prato tão mais apetitoso que o que eu acabei de pedir. Bobagem? Bobagem. Mas são sentimentos que invadem a pessoa que está em contagem regressiva para deixar essa megacidade, querendo fazer tudo, ver tudo e - inevitavelmente - comer tudo. Por isso, compartilho a minha neura junto de cinco perfis que me enchem de amor e ódio culinário. Vem comigo!

@foodwithmichel

foto Instagram @foodwithmichel

O que esperar: Fofuras doces do Honey & Butter e fotos de mesas com composições impecáveis.

@losangeles_eats

Foto Instagram @losangeles_eats

O que esperar: Fotos reais de comidas reais. Nada de superproduções, aqui o foco é o conteúdo (e os deliciosos carboidratos).

@tryitordiet

Foto Instagram @tryitordiet

O que esperar: Muitas e muitas calorias. Esse Instagram funciona assim: você envia uma sugestão de porcaria que adoraria experimentar, mas a dieta não deixa, então os donos do perfil (Scott Nghiem e Andy Nguyen) provam por você.

@mattatouille

Foto Instagram @mattatouille

O que esperar: Esse é o perfil do Matthew Kang, editor do site Eater LA, ou seja, a curadoria de gostosuras é forte e bem informada. Ah, de vez em quando, entre postagens de sanduíches e tacos de dar água na boca, ele compartilha uma foto do cachorro dele, o Wringo, um pug que possui conta própria no Instagram.

@forkedup

Foto Instagram @forkedup

O que esperar: Delícias bem de pertinho. O perfil das duas nativas de Los Angeles, Caroline Conroy e Erin Greig, é repleto de closes que dão vontade de comer a tela do celular.

 

Top 8 SPFW inverno 2015 - tendências?
10 de Novembro de 2014 . Por Fernanda Cassel

Direto ao que interessa: nenhuma das tendências abaixo fará o queixo cair. Não adianta, aquela palavra relativamente nova - mas que já estamos enjoando de ouvir - virou ordem das passarelas. Sim, o querido normcore, uma moda mais básica e atemporal que pegou certo nojinho de ser “fashionista”, é o que mais rolou no São Paulo Fashion Week. Como falou a Pati Pontalti “menos piração, mais foco no que vende”. Quer dizer, as tendências não vieram na linha “meu deus, como eu vou usar isso na vida real?!”. Modelos poderiam sair da passarela direto para um happy hour, uma festinha, um dia no escritório, com algumas leves alterações - e ninguém as chamaria de loucas, exageradas, Anna Dello Russo. Isso é bacana? Por um lado, sim. Menos fantasia quer dizer mais acessibilidade. Porém atenção! Acessibilidade em termos de usabilidade, não de preço, afinal uma “tendência” nada agradável parece ser o aumento nos cifrões (credo!). Ou seja, menos conceito e mais dindin saindo da carteira. No entanto, já se sabe que, quando surge uma forte linha estética, logo atrás vem o extremo oposto para desbancá-la. Será que veremos em alguns meses/anos o surgimento do overcore? Prepara as penas e os paetês, que o inverno 2016 tá dobrando a esquina…

Vamos ao Top 8? Vamos.

Caudas

Fotos Fernanda Calfat, Marcio Madeira e Agencia FotositePara quem ainda lembra/sonha/tem pesadelos com as saias e vestidos do tipo mullet, as caudas estão aqui para preencher esse vazio (ou voltar a infernizar, depende da relação que cada um possuía com as peças). Elas vieram levemente alongadas atrás ou com uma diferença bem grande de comprimentos. Quem fez: Animale, Osklen, Tufi Duek, Uma Raquel Davidowicz e Wagner Kalliendo.

Marrom

Fotos Marcio Madeira e Agencia FotositeTodos os tons de marrom, dos mais avermelhados, esverdeados até os quase pretos. Apareceram em looks contracenando com outros tons terrosos ou em visuais com a cor da cabeça aos pés. Quem fez: Alexandre Herchcovitch, Amapô, Animale, Colcci e Victor Dzenk.

Alfaiataria desconstruída

Fotos Marcio Madeira, Agencia Fotosite e Fernanda CalfatCamisas sem as mangas ou de modelagem diferenciada, calças fluídas, cortes assimétricos, sobreposições… O que quase não se viu foi a alfaiataria clássica, os modelos despojados e que parecem despencar do corpo estavam bem mais presentes. Quem fez: Alexandre Herchcovitch, Animale, Reinaldo Lourenço, Osklen e Sacada.

Cintura marcada

Fotos Agencia FotositeSeja em looks ajustados, acrescentando uma dose extra de sensualidade, ou sobre peças de modelagem ampla, para dar uma definição a mais na silhueta, a cintura foi um ponto focal nas passarelas do SPFW. Com faixas, cintos e até amarrações de camisas e casacos, evidenciando bem a área. Quem fez: Lino Villaventura, Lolitta, Pedro Lourenço, Victor Dzenk e Vitorino Campos.

Comprimento mídi

Fotos Agencia FotositeNão adianta. A gente já falou no inverno passado, no verão e - anota aí - vamos falar no inverno que vem de novo. Quando a moda resolve trazer à tona algo, difícil fazer ir embora (as calças skinny não estão aí até hoje?!). Que bom que os comprimentos mídi são uma tendência que esbanja charme, pois ainda os veremos muito. Quem fez: Fernanda Yamamoto, GIG Couture, Lino Villaventura, PatBo e Ronaldo Fraga.

Casacos volumosos

Fotos Agencia Fotosite, Marcio Madeira e Fernanda CalfatNada de mixaria na hora de fazer uma sobreposição, deixe para a peça de baixo ser quietinha, por que o casaco do inverno 2015 vai gritar a todo o volume. Máxi-cardigãs, casacões de pêlo falso, tramas largas e tudo que ampliar o visual (e o estilo). Quem fez: Amapô, Fernanda Yamamoto, Osklen, Ronaldo Fraga e Sacada.

Transparências

Fotos Agencia FotositeSeja em pontos localizados da silhueta, em camadas ou em todo o look, as transparências vão dar as caras no inverno brasileiro. Afinal, quem tem calor o ano todo em grande parte do país, pode aproveitar uma leveza até na estação que “deveria” ser fria - e isso sem falar nas costas de fora, nas fendas, nos decotes Vs looooongos. Quem fez: 2nd Floor, Acquastudio, Animale, Cavalera e Lolitta.

Jeans

Fotos Agencia FotositeO rei do normcore. O pai do visual chic sem esforço. O melhor amigo dos dias em que se acorda sem vontade de montação. É uma tendência ou apenas um esforcinho das marcas para agradarem a todos, incluindo um pouquinho de jeans nas coleções? O importante é que: teve muito jeans no inverno 2015 da SPFW. Quem fez: Animale, Cavalera, Colcci, Triton e Vitorino Campos.

Top 10 - Tendências inverno/15 segundo o Minas Trend
13 de Outubro de 2014 . Por Fernanda Cassel

Depois de uma edição de inverno 2015 repleta de boas novidades, chegou a hora de ver o que mais marcou o Minas Trend Preview, o que realmente vai ficar para a próxima temporada de frio. Vamos?

Biker-conceito

Fotos Agência Fotosite

O formato da jaqueta é o da clássica biker, mas com materiais, modelagens e estampas mais conceituais, como a linda releitura com padronagem impressionista da Patrícia Motta. Quem fez: Herchcovitch; Alexandre, Lucas Magalhães e Patrícia Motta.

Brincão

Fotos Agência Fotosite

Adeus, maxicolar, foi bom enquanto durou, mas agora é a vez das orelhas ganharem destaque! Os brincões brilharam forte no MInas Trend, principalmente com inspirações geométricas. Na “vida real”, dão um up em um visual mais básico, tipo cerejinha no bolo! Quem fez: Fabiana Milazzo, Jardin e Plural.

Conjunto estampado

Fotos Agência Fotosite

Tudo combinando, em harmonia e cheio de bossa. Conjuntos de saia e blusa, casacos com vestidos, terninhos de alfaiataria… Os elementos não importam, aqui quem manda é a padronagem, que deve ser igualzinha por tudo! Quem fez: Alessa, Lucas Magalhães e Patrícia Motta.

Estamparia digital

Fotos Agência Fotosite

Imagens sobrepostas, grafismos e composições digitalmente alteradas resultam em estampas que possuem um toque de surreal. Falamos que parecia ser hit em Minas e pela regra de três (observamos três vezes em coleções diferentes), está confirmada a tendência! Quem fez: Alessa, Plural e Rogério Lima/B. Bouclé.

Franjas

Fotos Agência Fotosite

Pois é, as franjas não são exclusividade do boho (como vimos em Londres) e em Minas elas vieram de formas bem distintas, mas principalmente enfeitando as barras das peças. Na coleção da B. Bouclé as franjas foram um resultado das pontas soltas que pendiam das peças tramadas. Quem fez: Alessa, Lucas Magalhães e Rogério Lima/B. Bouclé.

Gola alta

Fotos Agência Fotosite

Sempre elegantes e perfeitas para acrescentar uma “cara de rica” para a produção, as golas altas estavam bem presentes nas coleções desfiladas no Minas Trend. Elas vieram em versões coladinhas, outras mais bobas e até em vestidos, escolhas não faltarão! Quem fez: Faven, Plural e Raquel Mattar.

Mix de materiais

Fotos Agência Fotosite

Indiscutivelmente a tendência que mais pintou no Minas Trend. Parece que todas as marcas queriam entrar na onda de misturar tecidos e acabamentos, criando não só uma paleta de cores distintas, mas uma paleta de texturas. Quem fez: Mabel Magalhães, Patrícia Motta e Vivaz.

Oversized

Fotos Agência Fotosite

Tudo bem “ão”. Casacão, vestidão, jaquetão e por aí vai! Modelagens amplas em peças de forte presença, para jogar em cima de algo míni ou adotar o oversized no visual inteiro. Quem fez: Faven, Herchcovitch; Alexandre e Mabel Magalhães.

Sapato masculino

Fotos Agência Fotosite

Nos pés dos looks bem femininos, fazendo aquele contraste que a gente tanto gosta ou complementando visuais que já possuem um “quê” de masculino. Os sapatos tipo oxford, mocassim ou loafer estavam tão presentes quanto as sandálias de tira (que são hors concours nos desfiles brasileiros).

Vinhos

Fotos Agência Fotosite

O tom do inverno 2015 - se depender do Minas Trend - será o vinho. Variações mais avermelhadas ou mais para o roxo da cor esquentaram os visuais que desfilaram no evento. Nós amamos o casaco em couro da Patrícia Motta! Dame dos! Quem fez: Herchcovitch; Alexandre, Patrícia Motta e Vivaz.