As fragrâncias personalizadas da Air Co
22 de Junho de 2017 . Por aspatricias

Foto Luíse Bresolin

A Air Co, marca especializada em marketing e identidade olfativa, acaba de inaugurar um atelier para criar e receber seus clientes. Na rua Francisco Ferrer, a Adiene Fernandes, perfumista da label e farmacêutica, faz um trabalho incrível sob medida para casas, escritórios da indústria criativa, eventos, restaurantes e marcas.

A maior parte das pessoas tem o hábito de comprar as fragrâncias prontas, desconhecendo que pode haver um cheiro feito especialmente para cada um de nós ou de nossas casas. Ou, ainda, que ele pode ser uma forte ferramenta de branding para marcas e eventos.

Foto Luíse Bresolin

O processo é muito semelhante a qualquer criação artística. A personalidade, os desejos e as histórias de cada cliente constroem o repertório para o desenvolvimento de fragrâncias personalizadas e exclusivas. É feito um estudo detalhado para apresentar o melhor projeto de aromatização, capturando a essência de um ambiente ou atmosfera de uma celebração. A fragrância escolhida pode desdobrar-se em outros produtos, de acordo com os objetivos de cada cliente. Bacana, né? Pra saber mais, vale acessar o site da brand http://www.airco.com.br/.

 

 

Workshops sobre marketing de moda na Pandorga
26 de Maio de 2017 . Por aspatricias

Convidados dos workshops

Semana de oportunidades para os empreendedores e estudantes de moda. A Pandorga (Miguel Tostes, 897), uma das lojas mais bacanas de POA que assina projetos de moda dos melhores, está organizando quatro dias de workshops sobre marketing de moda. Um time de profissionais se reúne, de 29 deste mês a 1° de junho, para provocar insights e práticas organizadas em conteúdo sob medida. As inscrições podem ser feitas pelo link: sympla.com.br/pandorga. Ah! E a Pati Pontalti, aqui daspatrícias, está entre os convidados. Confere aí a programação:

Dia 29 - Torne sua marca interessante para a mídia especializada,  com Pati Pontalti.

Tarde/Workshop de quatro horas

O workshop aponta os principais erros de um designer em sua relação com a imprensa especializada em moda e orienta os caminhos para que esse elo se torne um sucesso.

Dia 30- Redes sociais para marcas de moda, com Cláudia Palma

Tarde/Workshop de quatro horas

O workshop explora conhecimentos sobre o funcionamento técnico das redes sociais e de alguns recursos de gestão o aluno vai aprender a planejar conteúdos que sejam relevantes e provoquem engajamento entre os públicos de interesse das marcas.

Dia 31 - A loja do futuro, com Gabriel Vanoni e Vinícius Andrade

Tarde/workshop de quatro horas

O binômio comportamento e tecnologia está reinventando o formato das lojas físicas. O futuro delas está pautado na experiência e na fusão dos universos offline e online, o workshop explora estas novas dinâmicas comerciais inovadoras e como incorporar isto em seu negócio.

 

Dia 1 de junho - Storytelling para marcas de moda, com Sheron Neves

Tarde/workshop de quatro horas

A partir da compreensão das novas dinâmicas de relacionamento entre consumidor e empresas no atual cenário digital, serão apresentados os benefícios da utilização dostorytelling na comunicação de marca, com discussão de cases e dicas práticas.

29 a 1/06 - Instagram para a Moda, com Cibeli Silva

Noite/Workshop de 12 horas em quatro noites

O workshop oferece a cada participante as bases para o desenvolvimento da estética de marca e estratégias para a aplicação da comunicação visual com foco na linguagem para Instagram.

 

 

Workshops do Instituto Rio Moda em Porto Alegre
21 de Janeiro de 2016 . Por aspatricias

Já conhece o Instituto Rio Moda, né? O centro integrado de referência, conhecimento e reflexão sobre a indústria da moda volta a Porto Alegre este ano. De março a agosto, com o apoio da Hub 77, realiza uma série de workshops sobre Moda, Design, Business e Inovação super bacanas lá no Complex - assim como rolou no ano passado. Se interessou? Para se inscrever é só acessar www.institutoriomoda.com.br ou escrever para riomoda@institutoriomoda.com.br. Confira a programação:

4 e 5 de março - Planejamento Estratégico e Gestão de Visual Merchandising, facilitado por Dani Amaral (Gerente de VM das marcas Redley, Cantão e Bisi). Tem-se como proposta debater com os participantes uma abordagem estratégica do Visual Merchandising nas empresas de moda, articulando elementos do VM e a importância do planejamento estruturado desta área na construção bem-sucedida de uma marca.

1 e 2 de abril - Novas Ferramentas do Marketing de Moda, facilitado por André Carvalhal (Gerente de Marketing da Farm). Discute-se sobre novas ferramentas de comunicação e relacionamento de marca, como forma de contar histórias institucionais e de coleções. Entre os temas que serão abordados, estão os novos conceitos para cliente: pesquisa e benchmarking; novos formatos, novas mídias e novos canais de venda disponíveis.

André Carvalhal

29 e 30 de abril - Estamparia, facilitado por Tati Rissin (Coordenadora de Estampas da Lenny Niemeyer). Busca-se ampliar o conhecimento técnico e criativo dos participantes na área de estamparia. Sempre buscando oportunidade e formas de praticar, serão abordados temas como estamparia digital, sublimação, quadro e cilindro, desde a criação do desenho até a produção industrial.

6 e 7 de maio - Imagem de Moda, facilitado por Adriana Bechara (Diretora de Moda da Revista Glamour Brasil). Será compartilhado com os participantes o processo criativo para a realização de um editorial de moda. A partir da pesquisa de tendências vigentes aplicadas a um determinado veículo de comunicação, os participantes desenvolverão um tema a ser detalhado em moodboard.

Adriana Bechara

20 e 21 de maio - Glocal Creation, facilitado por Felix Muehlschlegel e Rafael da Silva (equipe do Adidas Creation Center São Paulo). Articula-se o papel do processo criativo em uma marca que atende mercados internacionais, discutindo com os participantes a melhor forma de integrar posicionamento global com necessidades locais na criação de produtos inovadores. Trabalha-se sobre novos padrões tecnológicos e estéticos, colaborações entre marcas, entidades, atletas e/ou artistas locais.

3 e 4 de junho - Marketing Digital para Negócios de Moda, facilitado por Léo Rodrigues (Gerente de E-commerce da Osklen). Amplia-se a capacidade do participante de criar e gerenciar uma campanha de varejo online por meio de conhecimentos práticos, com aplicações reais e inovadoras. Serão discutidos diversos aspectos de um fluxo completo de venda, desde a criação de um negócio online até a construção de diversos pontos de contato com o cliente.

12 e 13 de agosto - Gestão Financeira para Negócios de Moda, facilitado por Roberto Kanter (Professor de cursos de MBA pela FGV nas áreas de Marketing e Gestão Financeira). Tem-se como proposta apresentar uma metodologia de gestão que facilita o dia a dia do gestor financeiro de empresas de moda. Será abordado todo o processo financeiro que antecede o lançamento de uma coleção, discutindo com os participantes metodologias e técnicas que contribuem para dar clareza aos resultados.

 

Baile de comunicação de marca com André Carvalhal
25 de Novembro de 2014 . Por Fernanda Cassel

O gerente de marketing da carioca Farm e mais novo escritor das letras de moda, André Carvalhal, esteve em Porto Alegre, mais precisamente no Studio Q, para lançar o seu  A Moda Imita a Vida e bater um papo com os sortudos que conseguiram participar desse encontro (a lista de espera chegou a 100 pessoas!). Antes do André começar a função, conversarnos um pouquinho com ele, pinçando algumas ideias gerais do livro e da cabeça criativa do moço. Vem comigo!

Foto Rafael Hansen - I Hate Flash

Foto Rafael Hansen - I Hate Flash

Qual foi a faísca que te motivou a escrever A Moda Imita a Vida?

AC: Foi muito engraçado isso por que o que me motivou a começar foi uma sessão de análise. Eu estava em momento de transição da minha vida, mudando de apartamento, me descobrindo… Enfim passando por uma série de transformações. Na análise eu tive o insight de que todos os questionamentos que eu passava na minha vida naquele momento tinham muito a ver com os que eu passava no meu dia a dia de trabalho a frente de uma gestão de uma marca de moda. O processo de construção de uma marca tem muito a ver com o processo de construção da nossa identidade, da descoberta das coisas que devem ou não fazer parte da nossa vida. Por isso que o nome do livro virou A Moda Imita a Vida.

Conta um pouquinho para a gente sobre esse paralelo entre a identidade pessoal e a identidade de uma marca!

AC: Quando eu comecei a dar consultorias para outras marcas, chegava nos lugares e as pessoas me perguntavam o que eu achava que elas tinham que fazer. Sempre era essa a pergunta! E aí eu comecei a pensar que a gente também se questiona muito na nossa vida sobre o que a gente vai fazer. Se a gente casa, se a gente compra uma bicicleta, se a gente estuda, se a gente viaja… E todas essas respostas partem do que a gente é na essência, qual o nosso propósito, e eu acho que esse é o paralelo. Da mesma forma como a gente, uma marca não nasce pronta, vamos nos descobrindo ao longo da nossa vida. Enquanto a marca vai se construindo, ela vai criando associações com coisas que formam na cabeça das pessoas a ideia de quem essa marca é.

Foto Jean Michel - I Hate Flash

Foto Jean Michel - I Hate Flash

Para um novo designer, uma nova marca, qual é o primeiro passo nesse auto-conhecimento?

AC: É de fato olhar para dentro, por que a gente tem uma tendência a olhar para fora, de querer de seguir o que uma outra marca faz, seguir o que o mercado está fazendo. Quando da mesma maneira como não existe uma fórmula na nossa vida para uma pessoa ter sucesso, para uma marca eu também acredito que não tenha. Cada marca tem a chance de ser única, de ser autêntica. Desde que ela olhe para quem ela é e entenda o que ela pode fazer e oferecer para as outras pessoas.

Agora falando da Farm, quando pensamos na marca logo pensamos na “Garota Farm”, pois é muito fácil personificar a marca. Como se deu essa personificação? Foi algo que veio do público ou de dentro da marca?

AC: Tem um pouco das duas coisas! Quando a marca começou, a Kátia, que é a dona, representava muito essa menina. Como eu falei, ela foi se descobrindo e foi se construindo, criando roupas para ela própria, para os programas que ela fazia: para a praia, faculdade, Baixo Gávea… Existia uma verdade muito grande e as pessoas começaram a reconhecer na Farm essa personificação, de que a marca representava essa menina. Em um determinado momento, tivemos de transformar isso em uma estratégia. Por que a Kátia foi mudando, foi se transformando, e a marca precisa ter uma proposta única. Agora, a gente tem um trabalho muito mais de observar essas meninas que compram a marca e entender como elas se comportam e quem elas são, para buscar o equivalente aquilo que a Kátia era naquele momento, nos dias de hoje.

Por fim, qual o próximo passo? Sabendo que o A Moda Imita a Vida foi sucesso de vendas, podemos esperar por um novo livro em um futuro próximo?

AC: Foi muita loucura esse lançamento, na primeira semana ele ficou entre os livros mais vendidos, no primeiro mês ele acabou, então fizemos uma segunda impressão, talvez agora teremos de fazer uma terceira para o início do ano… Mas eu já estou começando a trabalhar em uma segunda edição, com novos conteúdos, com revisões a partir do feedback que as pessoas estão me dando, do que as pessoas estão gostando, do que elas têm dúvidas. Então em breve virá uma versão turbinada!

Foto Jean Michel - I Hate Flash

Foto Jean Michel - I Hate Flash

Ah, que delícia seria se todo mundo falasse de comunicação e identidade de marca com a fluidez e o desembaraço que André o faz, teríamos cada vez mais marcas melhores e consumidores felizes!