The Beauty 247 lança nova plataforma
19 de Junho de 2017 . Por aspatricias

Luli Potrich e Fernanda Rosa

The Beauty 247, site que permite que o cliente receba serviços de beleza a domicílio, acaba de lançar uma nova plataforma. Com um novo layout bem bacana, novas tecnologias e profissionais qualificados, a mudança surge de uma necessidade de aprimorar e mudar o visual digital devido à grande demanda.

Na semana passada, em Porto Alegre, rolou um encontro bacana para apresentar o novo site. No estúdio, as convidadas puderam curtir produções de maquiagem com produtos Abbey Cosméticos, realizadas por profissionais cadastrados.

Foto Gabriela Baum

Entre as novas funcionalidades da plataforma estão a simplificação da navegação e a padronização de fotos. Já a nova identidade visual é minimalista e bem-humorada, com a ideia de tornar a marca mais acessível e fazer com que o público se identifique.

O site nasceu no ano passado, através das sócias gaúchas Fernanda Rosa e Luisa Potrich, com a proposta de otimizar o tempo das pessoas, trazendo facilidades para os usuários. É possível conferir as novidades, o site (que ficou bem lindo!) e contratar serviços pelo link thebeauty247.com.

 

Aura, para perder o medo da arte
20 de Agosto de 2015 . Por Fernanda Cassel

A Aura é uma plataforma que aproxima a arte contemporânea de quem ainda possui um certo medo quando se trata deste mercado. Bruna Bailune, idealizadora da Aura Curadoria Contemporânea, viu nessa incerteza que a arte pode causar, essa sensação de ser um âmbito “intocável”, uma oportunidade. Pós-graduada pelo Centro de Cultura Contemporânea de Barcelona e com atuações na Antic & Modern, de Barcelona, na Fundação Roberto Marinho, no RJ, e na Bienal do Mercosul, em POA, Bruna construiu a base para o projeto que veio a ser uma ponte entre a arte e o consumidor, tirando o dito medo que este pode vir a ter. Sem barreiras intelectuais, sem preconceitos com quem busca começar a se aventurar nesse mundo.

Exposição "Área de Cultivo" por Fabio Alt para Aura

Exposição "Área de Cultivo"

Então que maneira melhor de atrair esse tímido consumidor do que por uma plataforma online? Na Aura, os artistas selecionados pela curadoria do site disponibilizam micro-coleções para venda, que se unem em pequenas editoriais trimestrais. As obras ficam organizadas no portal para livre passeio virtual dos consumidores, para a escolha ser feita de forma informada, mas seguindo o coração e a intuição de quem compra.

Exposição "Perto de Nós"

Exposição "Perto de Nós"

Partindo deste conceito de “galeria virtual”, na qual a arte ganha vida fora de formatos engessados, Bruna Bailune quis desmitificar o espaço tido como pré-destinado às obras, levando as peças da Aura para ambientes que fogem ao tradicional. Assim foi na mostra “Perto de Nós”, realizada junto ao lançamento da plataforma, no Loft da Vasco, em Porto Alegre, um espaço diferenciado, ao estilo industrial, que está recebendo diversos eventos, festas, encontros.

 

<em> Montagem com obra de Carolina Marostica </em>

O anseio para se manter tanto online quanto offline é o que move a Aura, que busca uma constante renovação do circuito de arte contemporânea. Outro pilar da Aura é o incentivo às coleções pessoais, onde as pessoas possam realizar suas próprias curadorias, colecionando arte dentro de casa. Com isso em mente, a categoria “Prints” da Aura traz impressões assinadas e de tiragem limitada das obras selecionadas de artistas participantes da plataforma, sendo vendidas a valores mais acessíveis, que facilitam o colecionismo para quem está começando. Outra maravilha para quem ainda hesita perante uma obra de arte é o serviço de simulação, onde o cliente manda uma foto do ambiente no qual ele gostaria de inserir uma obra do site e a equipe Aura simula a colocação da peça, facilitando a escolha final.

Ah, e tem novidade por vir ainda! A Aura em breve estará lançando o Clube de Colecionadores, com uma consultoria de arte para auxiliar os associados com as suas coleções, com informações sobre o mercado e vantagens para a aquisição de obras.

Report californiano parte I: cafonice desejável
6 de Agosto de 2014 . Por Fernanda Cassel

Após uma pequena temporada na Califórnia, voltei ao Brasil recheada de vontades, inspiradas pelas ruas de lá. Observando as californianas, percebi que o estilo delas vai muito além do beach bunny (as nossas marias-parafina) e que o clima boêmio é dominante. Claro que não cabe uma generalização - até porque parece burro generalizar qualquer coisa e também porque vivi muito mais pelas ensolaradas cidades de Los Angeles e San Diego. Porém, essas mulheres que passam pelas amplas avenidas e píeres têm alguns elementos comum nas composições. Elementos esses que não são lá grandes novidades da moda, mas que vale trazê-los à tona, já que o verão de lá inspira muito o daqui que está por vir. Então, vou contar um pouquinho sobre esses achados tão California Girls, com deliciosas dicas de como adaptar para nosotras, mulheres reais.

O primeiro item não é de fácil digestão, afinal, não é todo mundo que curte o visual do sapato em questão. De início, nem um nome consegui encontrar para a dita a peça. Entenda o porquê: o formato remete a um clog, porém são sandálias, feitas em couro, com solado de borracha tratorado, vistas principalmente na cor branca, mas também são comuns em preto e em tonalidades prateadas/holográficas. Sentiu o drama de definir a peça? Ah! Tem um quezinho meio do sapato da Prada, viu?! Em tempo: nunca podemos deixar de referenciar a influência de donna Miuccia no que diz respeito ao calçar.

Bem pesadas, de salto encorpadíssimo e visual anos 70 (eita década que não sai da moda), algumas possuem aqueles recortes estilo a clássica Melissa Aranha, outras esbanjam largas tiras cobrindo o peito do pé. São quase flatforms (aquelas sandálias tipo plataforma reta), mas com o salto separado. Elas têm uma carinha de cafona (como um amigo apontou “parecem os sapatos que uma professora do meu colégio usava”), mas é essa cafonice que as deixam tão interessantes. Como elas tem um jeitão de “sapato de vó″, podem ser combinadas a looks mais ousados, romper um pouco a sensualidade sem precisar descer do salto. Essas sandálias também possuem um apelo mais esportivo, uma macrotendência que sempre é bem-vinda. A mistura old school + sporty é o que torna o sapato um desejo para o verão.

Trucker Sandals

Gostou? Então cata uns exemplos bonitões que a gente separou para mostrar como essas sandálias podem ser usadas, sem precisar deixar o look com cheiro de naftalina e nem com cara de academia. Eu, que não sou boba nem nada, já garanti a minha!

Fotos reprodução Internet

Alto verão Arezzo
13 de Novembro de 2013 . Por aspatricias

arezzo2-capigaInspirada no charme de balneários como o de Saint-Tropez, a Arezzo buscou referências praianas-chiques para a direção criativa da nova coleção. Entre os materiais utilizados, estão a ráfia, juta, palha e cortiça e couro natural, todos alinhados com a proposta da nova linha. Juntando esses elementos artesanais, total feeling 70´s, ao luxo sutil de pedrarias e franjas, a linha alto verão da marca une o étnico ao elegante. A cartela de cores traz todo o brilho dos dourados, além de azuis navy e laranjas saturados.

Entre as peças que estão dando as caras nessa nova coleção, estão as rasteirinhas, espadrilhes, plataformas e anabelas, peças confortáveis sem perder a identidade fashion da marca. Entre tramas e shapes com cara setentista, as modelagens são clássicas com uma pimentinha a mais.

A coleção já está disponível nas lojas da Arezzo em todo o Brasil. Que tal dar uma conferida?


Plataforma
9 de Novembro de 2009 . Por aspatricias

 

Salto plataformaSola grossa e inteiriça que teria sido criada, nos anos 30, por Carmen Miranda, que estava em busca de conforto e alguns centímetros a mais para o seu exíguo 1m52cm. Ela pediu a um sapateiro carioca para fazer o modelo. Alguns biógrafos, como Ruy Castro, afirmam que a autoria não foi confirmada porque a pequena notável não patenteou a invenção. O certo é que a plataforma esteve em moda em quase todas as décadas a partir de então, principalmente nos anos 40 e 60. É um dos saltos preferidos da brasileira.