New Designers RS na Fenim
28 de Janeiro de 2014 . Por Fernanda Cassel

Um dos espaços da Fenim (Feira Nacional da Indústria da Moda), que se encerrou semana passada, em Gramado, merece uma menção especial, já que por si só é um grande achado: o New Designers RS.  Dedicado aos novos talentos do Rio Grande do Sul,  é uma verdadeira vitrine para quem está começando no mercado. Nesta edição, oito designers apresentaram uma seleção de peças de coleções, revelando o trabalho e inspirações. Conversei com alguns deles e, claro,registrei o que mais me encantou  nas apostas de cada um. Vem comigo!?

Fotos Theodoro Salazar, Dani Bello e Ritha BragaTeodoro Salazar apresentou uma coleção cheia de vida e cor, com destaque para peças com cara de balada. O vestido feito de uma malha mais pesada, modelagem justa ao corpo e estampa com gostinho de Versace vintage chamou a atenção. A marca Dani Bello, que já tem dois anos no mercado com foco em roupas de festa, abre espaço para o brilho e os tecidos mais nobres. A coleção de outono/inverno 2o14 foi inspirada no rock britânico dos anos 60, com cortes retos e muito preto e branco, como o casaquinho da foto acima. Uma grife que chamou a atenção não apenas pelas criações, mas, sim, pelo conceito eco foi a Ritha Braga, que .trabalha com matéria-prima descartada de outras indústrias, como escamas de peixe, pedaços de persiana e até sacolas de supermercados. O cuidado com as peças vai além da escolha do material, com parte da produção realizada na Penitenciária Madre Pelletier e o tingimento das “biojoias” (como a marca chama as bijus ecológicas) realizado com beterraba e erva mate, ao invés de tintas industrializadas.

Fotos Alice Costi e Rafael Bernardes

A Alice Costi é uma marca que viu no couro a área de atuação, com jaquetas, vestidos, bolsas e acessórios. As peças são femininas, sem aquele look pesado que o couro às vezes confere, como você pode ver na peça que a própria Alice estava usando. Ela nos contou que deu uma diminuída no comprimento para imprimir mais leveza ao vestido, que no inverno surge mais longo, como o modelo branco na foto central (acima). Já a marca de Rafael Bernardes tinha seu nicho em um produto em especial, as bolsas. Os modelos do tipo sacola, despojados e versáteis, carregavam estampas em serigrafia (como a da caveira acima) e padronagens feitas em máquina de costura.

Griffo, Folklore e Me MirasEntre as minhas favoritas, não apenas em criação, mas como proposta, aponto a Griffo, que já deixava evidente a preocupação com o meio ambiente já no próprio estande, decorado com cavaletes de madeira reaproveitada, destacando o espaço sem tirar a atenção das bolsas. Na verdade, tirar a atenção das bolsas da Griffo seria difícil! As peças são vibrantes, com diferentes texturas em cada bolsa, com destaque para o forro dublado, técnica vinda da indústria calçadista, herança dos designers da marca, que fizeram faculdade de design de calçados. A Folklore, já nossa conhecida aqui no site e com suas camisas fofas fazendo sucesso em Porto Alegre, trouxe o clima dos festivais de música, principalmente pelas estampas utilizadas e até mesmo pela campanha da coleção, bem dreamy, deliciosa. E por fim, a Me Miras apresentou a coleção Taj Mahal, inspirada no mausoléu indiano, cheia de bordados ricos, couros trabalhados em texturas e cortes que valorizam a forma feminina. A saia lápis da Me Miras, por exemplo, tem um jogo de cores perfeito para arrematar a silhueta, com um color-blocking escuro mas nada básico. Eu adorei.

Achados da Fenim
24 de Janeiro de 2014 . Por Fernanda Cassel

A Feira Nacional da Indústria da Moda (Fenim), que se encerrou nesta sexta-feira, em Gramado, é um exemplo de como as cobiçadas tendências das passarelas internacionais são traduzidas cada vez mais rápido pela moda nacional. Voltada a lojistas do Brasil e - por que não?! - do mundo, a feira traz muitas novidades da temporada em questão, neste caso, o inverno 2014, que podem vir na forma de um tecido único, manequins diferenciados ou peças novas para os estoques. Como as coleções exibidas eram para o frio, já era de se esperar uma invasão de tricôs e couros, mas, entre os 600 expositores (sim, tudo isso) desta 18ª edição, também se pode encontrar achados dos melhores. E a gente foi a procura exatamente deles.

Fotos Mais Um - FENIM 2014

A marca paulista Mais Um tinha uma vasta coleção, explorando tendências diferentes, com rendas, couros, calças flare, meio boho, meio rocker… Enfim, era um potpourri de inverno! Mas os blusões de malha bem macia, os incensados jumpers, chamaram a atenção, com a modelagem grandalhona, daquelas que deixa a produção relax (e olha a estampa “missônica”, não é fofa?). Outra peça que rolou uma vontade foi o blusão preto com bordados em dourado, bem luxo!

Fotos Viviane Furrier, Skin Jeans e Fio Sul.

A estampa do vestido da Viviane Furrier recebeu o nome de águia: são asas em tons metalizados e, se olhar de pertinho, se percebe uma textura de escamas nas penas. O tecido é leve, e a modelagem é daquelas que valoriza todos os corpos, reta e sequinha. Agora algo que eu nunca tinha visto me surpreendeu na Fenim… aquela jaqueta jeans perfecto da foto aí de cima…. E se eu falar que ela não é jeans, mas,  sim, couro? A peça, da marca cearense SkinJeans, tem a textura e o estilo do jeans, com conforto e caimento de um couro de carneiro bem maleável. O stand possuía várias peças nesse material, como saias, macacões e tops, porém essa jaqueta era o que tinha de mais bacana. Falando em textura, uma que estava por tudo na Fenim era uma aplicação metalizada por cima dos tricôs, como no blusão acima da Fio Sul. O efeito não é uma grande novidade, porém, não deixa de ser um detalhe muito bacana para uma produção mais básica.

Fotos Daniela Tombini e Lua Luá

Um dos pavilhões da feira era dedicado às lingeries, mas como usar peças íntimas, vide camisolas, em produções do dia-a-dia promete pegar fogo na próxima estação, eu já apurei o olhar para peças que não se limitassem ao quarto. A catarinense Daniela Tombini (marca que participou do SCMC, que já falamos aqui no blog) tinha na coleção uma camisola animal print que imaginei com uma meia calça bem fechada, um sapato pesado e um casacão! Uma blusa com estampa de correntes, de cetim com stretch, da mesma marca, era parte de um conjuntinho de pijamas, porém podia muito bem ser uma blusa de festa. Uma marca que estava bem antenada nessa onda das peças íntimas inseridas no cotidiano era a Lua Luá, que, inclusive, estava lançando uma linha com elementos de lingerie e pijamas (como as estampas e materiais), mas com o intuito de serem utilizadas como peças de roupas normais, como a blusa acima.

Foto Mel Ramalho

E por fim, um stand que deu show em termos de tendências para o inverno 2014 foi o da marca Kissaman by Mel Ramalho. Os moletons (já viram que esse inverno vai ser deles, né?) apareceram com bordados, aplicações em lantejoulas e couro, modelagem oversized… E a peça que não saiu da minha cabeça após a feira foi a jaqueta bomber da marca, de estampa floral e fundo escuro, com os punhos, gola e barra em um tecido tipo couro. Pouco linda? Adorei, adoramos.