Amarracanga se inspira no Peru para coleção de inverno
4 de Julho de 2017 . Por aspatricias

Amarracanga/Divulgação

As estampas peruanas foram a inspiração para uma coleção de echarpes bem bacanas da Amarracanga, grife especializada nesse detalhe tão essencial para incrementar o visual. Para este inverno, a marca gaúcha foi até o Peru para criar e compor as peças da coleção, que foram produzidas no Centro Têxtil Urpi, localizado em Chinchero, a 3.800m de altitude. Com uma variedade cultural encantadora em muitos aspectos, o artesanato peruano impressiona com suas geometrias em estampas, a partir de técnicas tradicionais de tecelagem. Isso sem falar da vasta gama de cores que surgem nos processos de tingimento natural. A cartela de cores envolve a sofisticação e leveza de tons suaves, como azul claro, nude e rosê, que contrastam em harmonia com tons terrosos, como caramelo, marsala e verde militar. O resultado é um um mix de cores lindas e compatíveis entre si.

Amarracanga/Divulgação

A coleção também conta com echarpes no mood rocker, com estampas xadrez, jeans e metalizados, além de skinny scarves em veludo molhado. Vale dar uma olhada na coleção completa no site da label, pelo link www.amarracanga.com.br.

 

 

Primeiro fio biodegradável do mundo estréia no desfile de Ronaldo Fraga
9 de Abril de 2014 . Por aspatricias

Quem assistiu ao desfile de Ronaldo Fraga no SPFW pode não ter percebido, mas ali, nas peças que homenageavam Cândido Portinari, estava sendo lançada uma inovação no mercado têxtil. A fibra Amni Soul Eco, da empresa Rhodia, foi utilizada em algumas peças da coleção de verão/15 do designer, fazendo dele o primeiro no mundo a trabalhar com fio biodegradável.

Foto Ag. Fotosite

Vestido e saia feitos com o fio Amni Soul Eco, da Rhodia, empresa do grupo Solvay


Amni Soul Eco é um fio de poliamida, que em pouco mais de um ano se desintegra em 50%, se descartado em aterros sanitários. Uma inovação que é um grande passo para a produção de uma moda cada vez mais consciente, pois hoje em dia, a poliamida utilizada na indústria demora até décadas para se decompor completamente, algo que o fio da Rhodia faz em menos de três anos.

< ![endif]–>

Apesar da grande mudança em termos ecológicos, a fibra ainda mantém as propriedades originais da poliamida, como conforto, transpirabilidade, fácil lavagem, entre outros. Uma tecnologia do bem!