Nasce a WAS, marca focada no milimalismo e durabilidade
2 de Junho de 2017 . Por aspatricias

Foto: Carlos Contreras

Design atemporal para mulheres minimalistas. Essas são as principais características da marca gaúcha que está estreando. A WAS, criada pela consultora de estilo Tânia Schirmer e a publicitária Luciana Ceccon, traz silhuetas limpas, modelagens clássicas e detalhes funcionais inspirados na arte, na arquitetura e na natureza.

Foto: Carlos Contreras

Com foco em matéria-prima natural, a marca nasce da necessidade de peças mais duráveis e clean, em um mercado em que tudo é tão datado, estampado e com muita poluição visual. A inspiração da label está nos elementos naturais brutos. São eles que dão vida ao conceito da marca: contrapor o excesso proposto pela moda atual.

A coleção de estreia da WAS explora as formas mais clássicas do guarda-roupa. Olha para o passado, presente e futuro para criar peças confortáveis e elegantes. São encontradas peças de alfaiataria em preto e branco, tricô com modelagem ampla e linhas retas, couro e comprimentos mídi. Já os acessórios destacam quartzos, amazonitas, cristais e ágatas em contraste com o metal, tassels de fios de seda e marabus. As cores são utilizadas com moderação, e os detalhes clamam por sutileza.

Foto: Carlos Contreras

A grife atende em seu ateliê, no bairro Moinhos de Vento (Félix da Cunha, 1143), em Porto Alegre, com hora marcada. E através do e-commerce pelo link wasofficial.com. A gente amou!

 

Homem na agulha, da herança ao contemporâneo
17 de Junho de 2016 . Por aspatricias

Foi-se o tempo que bastava pensar em crochê e tricô para vir  à cabeça a imagem de uma senhorinha com os óculos na ponta do nariz, sentada em uma cadeira de balanço, concentrada em executar um cachecol ou uma toalha de mesa. Embora essa associação ainda exista, os autores dessas técnicas ancestrais já não são os mesmos, como confirma o artista plástico Thiago Rezende, criador do projeto Homem na Agulha.

Thiago une a tradição desse gestual poético à visão contemporânea de se produzir algo sem barreira de gênero ou idade, apresentando sua proposta: ensinar essas técnicas para homens.

fwd-convite-homem-na-agulha-1

Graduado em Artes Plásticas desde 2009,  há mais de quatro anos trabalha com crochê e tricô. Desenvolve oficinas, objetos de decoração e amigurumis para o projeto Homem na Agulha. Interessado na constante renovação e atualização dessas técnicas tradicionais, experimenta diversos materiais não convencionais, como cordas de náilon e fios de malha de algodão. Aliadas à sua pesquisa poética, estão ações performáticas com agulhas gigantes e instalações interativas. Já realizou trabalhos em parceria com a Discovery Kids, By Kamy, Programa Arte Brasil, entre outros.

fwd-convite-homem-na-agulha

Se interessou? A próxima oficina acontece ainda neste final de semana. Confira as informações para participar:

fwd-convite-homem-na-agulha

 

 

MySweater: moda e responsabilidade social
20 de Abril de 2016 . Por aspatricias

Um tênis ou uma peça de roupa nova povoam os sonhos de qualquer criança ou adolescente, não é mesmo? Infelizmente, nem todos têm acesso a esses desejos. Foi refletindo sobre isso que Emílio Strassburger, experiente empresário com mais de 20 anos no ramo de tricô, criou a marca de tricô MySweater com um projeto de responsabilidade social. Para ele, uma sociedade melhor é responsabilidade de todos: tanto de quem produz e vende, quanto de quem acredita e compra e por isso. Na MySweater, de cada cinco peças vendidas, uma é destinada a uma entidade beneficente, atualmente a Fundação Pão dos Pobres.

1170x419_bannerhome1novo

Emilio também acredita que, além de contribuir socialmente para um mundo mais igualitário e inclusivo, essa ação ajuda diretamente a construir a autoestima desses jovens. O projeto iniciou no segundo semestre do ano passado e já doou mais de 100 peças. E pra fazer isso acontecer, a comercialização da MySweater é somente através de e-commerce. Segundo Emílio, eliminando algumas etapas da cadeia de moda, se viabiliza a doação de uma parcela desse faturamento a causas sociais, além de estabelecer um diálogo direto da indústria com o cliente final.

_mg_4061

A Pão dos Pobres ressignifica trabalha no atendimento diário e integral a centenas de crianças e adolescentes com muitas dificuldades sociais, emocionais e financeiras. Segundo seu gerente sócio educativo, João Rocha, oportunizar estas superações é o que gera sentido para a instituição como organização social. Por isso, é tão importante para a fundação ter o apoio de empresas socialmente responsáveis que potencializam as formas de ajuda para os atendidos. A Pão dos Pobres é uma fundação benemerente, localizada em Porto Alegre e com 120 anos de existência, que prepara cidadãos para buscar um espaço na sociedade. Da ordem dos Irmãos Lasallistas, atua na construção de vida de crianças e de adolescentes em situação de vulnerabilidade social, pobreza ou violação de direitos e atende atualmente 1200 crianças através de acolhimento institucional, oficinas e cursos profissionalizantes. Mantém seu trabalho com arrecadação financeira obtida de empresas, convênios públicos e sociedade civil.

A MySweater, na contramão de modismos e tendências, traz uma proposta clássica e jovem, e vem agradando um público que valoriza o conforto. A preocupação com a qualidade dos materiais e acabamentos confere à marca conceito de tricô premium. Os tricôs da MySweater se caracterizam pelo conforto térmico adequado ao clima de meia-estação, originado pela utilização de fios leves e ultrafinos. Mesmo produzido com matérias-primas nobres, como algodão peruano, lã merino, alpaca e cashmere, o preço é justo, tornando cardigãs, coletes, suéteres próprios para o dia a dia.