Liziane Richter: verão sexy e cool
18 de Julho de 2016 . Por aspatricias

Uma mulher sexy e cool, sofisticada sem esforço, autoconfiante. É essa a mulher que Liziane Richter traz para o seu verão 2017. Com uma cartela de cores frescas, como rosa quartzo, rosa pink e laranja mandarim, a designer gaúcha especializada em couro dá atenção especial aos detalhes, acabamentos e texturas que conferem leveza ao material.

lrichter

As peças com recorte a laser ganham uma aparência de renda. O acabamento texturizado no couro tem o mood jeans. Modelos com recortes amplos, mídi e assimétricos trazem um perfume fresh à coleção, reforçando o conceito da marca de que o couro é um item indispensável no closet.

lrichter2

lrichter3

 

 

Tempos de re-existência
26 de Abril de 2016 . Por Patrícia Parenza

Começou nesta segunda-feira a 41ª edição do SPFW. De volta ao prédio da Bienal desde o ano passado, a semana de moda mantém o fôlego e surpreende com um grande número de desfiles. Sim. São 36 apresentações em cinco dias, com o mais potente calendário nacional se encerrando na sexta-feira sob o tema Mãos que Valem Ouro, uma celebração à capacidade humana de repensar, de colocar a mão na massa, se reinventar e recomeçar.

E já no primeiro dia um tapa na cara protagonizado pelo maior contador de histórias das passarelas nacionais, Ronaldo Fraga. Com desfiles sempre tocantes e muitas vezes polêmicos, o mineiro encerrou o primeiro dia de desfiles narrando em costura a trajetória de refugiados que chegaram à Europa (mais de um milhão) e também por aqui.

SPFW N41

A intensidade emocional do desfile começou antes mesmo da primeira modelo pisar na passarela. Fraga exibiu um vídeo de um barquinho de papel que ia se enchendo de sementes até afundar…pronto….a vontade de chorar já bateu, assim, de cara. Em seguida, os refugiados criados por Fraga foram entrando, um a um, com o rosto coberto e uma roupa de viagem: “aqui a roupa é a única herança de sua terra e elemento de identidade cultural que o manterá de pé. Aqui a roupa é também uma arma de re-existência. É casa, abrigo, memória, é país’, conta o estilista mineiro.

SPFW N41

E representando alguns dos refugiados que vivem no Brasil, a congolesa Fanny Mudingayl, os sírios Nour Koeder e Nawras Alhaibi, o senegalês Alessane-Diaw e o palestino Leon Diab se uniram ao grupo de modelos profissionais, que também tinham todas as raças, negros, europeus e mestiços.

SPFW N41

E nas roupas a mistura de tudo isso, muita referência à África, país onde o estilista esteve duas vezes em 2015. Mas teve também a padronagem listrada das roupas sírias, que foi reinterpretada por meio de listras construídas de elástico colorido em fundo de náilon transparente que se integram à imagem do conjunto, junto a referências africanas, como o print de pintura corporal. Os shapes são aqueles que fazem de Ronaldo único, longos, curtos, volumosos, bordados, ultracoloridos.

SPFW N41

A aplicação de barquinhos de papel que aparece na coleção foi realizada com a impressão de um jornal de Moçambique e simboliza a fragilidade das embarcações nas quais os refugiados viajam. Estampas de correntes douradas e figas falam sobre a relação de aprisionamento que se vive dentro dessas embarcações.

SPFW N41

Uma novidade é que seu irmão, o estilista Rodrigo Fraga, agora assina a linha masculina, que aliás está incrível.

SPFW N41

A beleza impecável assinada por Marcos Costa foi inspirada nos cabelos trançados das moçambicanas refugiadas em Portugal.

SPFW N41

Se foi lindo? Há foi…como sempre…Ronaldo nos faz rir, chorar, pensar, repensar e nos dá a certeza de re-existir, de continuar acreditando na moda como identidade cultural de um povo, de uma geração, de uma era. Um grito de paz em tempos perigosos! Vida longa, meu amigo!

SPFW N41

Dicas imperdíveis do Guia de Praia Báril
15 de Janeiro de 2016 . Por aspatricias

Hoje a gente dá início a um projeto muito bacana, o Guia de Praia Báril. A Báril, responsável por vários empreendimentos diferenciados no Litoral Norte do Estado, decidiu reunir diversas atrações das praias gaúchas em um guia de gastronomia, noite, cultura, diversão, moda. A gente assina a parte de moda e estilo, é claro, enquanto a expert Alexandra Aranovich, do blog Café Viagem, responde pelas demais dicas. Tudo muito rápido, dinâmico e fresco, em hot lists curtinhas que podem ser acessadas pelos clientes Báril e pelos leitores daspatrícias. A gente dá uma palhinha com uma das listas, com cinco trends masculinas do verão, mas se você quiser ver todas elas (que estão ótimas), basta baixar gratuitamente o Guia de Praia Báril e curtir o verão com muito mais bossa. Baixe aqui!

DivulgaçãoCamisa manga curta estampada, o brega que é chique. A onda começou entre a turma indie, que adora resgatar modinhas de outras épocas consideradas até meio cafonas. Foi nessa que se pinçaram as camisas ao estilo havaiano, floreadas. Logo surgiram  outras divertidas padronagens: pin-ups, anjos, automóveis, bolotas, dragões, caminhonetes. O importante aqui é mais é mais, o bem-vindo toque de exagero que tem tudo a ver com a tropicalidade deliciosa de verão. Ah! E vestir com muito bom humor.

Sunga, meu sungão. Embora muitos homens torçam o nariz para as sungas – e muitas mulheres façam coro quando o assunto é desprezar o tal modelito, defendendo a bermuda como melhor roupa de praia –, precisamos ser sinceras que a sunga, a grande sunga, bem grandona, é a mais fashion das alternativas. Como diria o outro, #ficaadica.

Calça curtinha, charme imediato. A gente é suspeita a falar porque adora este comprimento, que terminaDivulgação um pouquinho antes ou exatamente no ossinho do tornozelo – e sempre com um corte mais ajustado, mais juntinho ao corpo. Quer melhorar a performance fashion ainda mais? Use a calça curta e estampada. Vale flores (a principal estampa), listrados, xadrezes, tudo em cores aquarelados, mais clarinhos. Vai arrasar.

DivulgaçãoLight jeans, iluminando o visual. Seja na bermuda, na camisa ou na calça, o jeans masculino do verão surge mais clarinho, quase flertando com o branco. Vale inclusive apostar nas cores claras com efeitos de desbotados localizados, manchados, tie-dye.

Tênis branco, a bossa. Sem dúvida, o mais bacana da temporada, principalmente os modelos trainer,  ao estilo dos usados em práticas esportivas. Use com jeans, com calças de alfaiataria (aquelas curtinhas que a gente falou aí em cima), com bermudas.

Não desapega: cinco tendências que seguem firmes e fortes
9 de Janeiro de 2016 . Por Paola Pasquale

Eu sei, eu sei. A gente já internalizou o mantra “desapega, desapega”. Mas nem tudo na moda é renovação constante - ufa! O planeta e o bolso agradecem. Algumas tendências permanecem firmes e fortes, temporada pós-temporada, resistindo aos novos lifestyles e comprovando que tênis de salto alto e calças listradas podem ir e vir do guarda-roupa. Não que sejam, necessariamente, atemporais, mas algumas tendências se mantêm por mais tempo. Quer saber quais? Espia abaixo as  trends que não arredam o pé, nesta e na próxima temporada, e com um adendo dos melhores: boas ideias para renová-las.

Franjas

Old news: as franjas já têm lugar cativo nas listas de tendências. Sério, entra inverno, vem verão e lá estão elas, sendo boho, rocker ou até resgatando o estilo melindrosa. Pode usar tranquilamente que as franjas continuam por aí: em saias, casacos, coletes, bolsas e sandálias.

Para atualizar: para quem ama a tendênci,a mas não gosta muito de sair enosando as franjas por aí, a boa nova é que elas estão ficando mais grossas, no formato de tiras. Ah! Também pode esquecer a vibe 70’s, as franjas agora ganham um ar bem mais urbano e até glamuroso. A peça que já está dominando os looks de street style mundo afora é a “car wash skirt”, ou seja, uma saia com tiras que lembram as de uma lavagem de carros (aham, mais uma das esquisitices da moda que a gente adora!).

84d2acd2607ec83f78a9688e84699186

Transparências

Old news: as transparências deram o que falar no último ano com o surgimento dos naked dresses. Lembra daqueles usados por Beyoncé, Jennifer Lopez e Kim Kardashian no Met Gala 2015? Como esquecer, não é? Pois bem, apesar de muita gente achar que deveria se deixar mais para a imaginação e menos para os olhos, a tendência continua fortíssima.

Para atualizar: menos renda e menos pele. Aposte em tecidos translúcidos e sobreposições variadas, em combinações menos sexy.

7-sheer-skirts

Top Cropped

Old news: a tendência do top cropped rompeu uma regra antiga da moda, aquela do “jamais mostrarás a barriga em ocasiões não esportivas” (ou algo assim). Pois contra as expectativas, a peça atravessou fronteiras e chegou até na distante galáxia dos tapetes vermelhos. O umbigo continua proibido, mas a região das costelas está livre por um bom tempo.

Para atualizar: os modelos de top cropped são muitos, mas o que chega chegando é o de estilo cigana, ombro a ombro com babados ou volume, no melhor estilo Esmeralda de O Corcunda de Notre Dame. Quer mais verão que isso?

2557_492425_pvi_lb_ss16_014-530x796


Branco

Old news: branco no verão é como flores na primavera: tell me something i don’t know. Mas a tendência do total white, o look monocromático, continua super fresh para esses meses de calor.

Para atualizar: no Brasil, o branco da cabeça aos pés ficou restrito às festas de Ano Novo e aos outfits de calçadão de praia, o que é maravilhoso. Mas que tal trazer esse frescor para looks urbanos? Peças de alfaiataria e mais estruturadas dão conta do recado.

25af2-street_style-white_outfits-tendencia_blanco-total_white-9

Artesanais

Old news: rendas, tramas, crochês e tricôs ganham novos destaques a cada estação. A tendência, que nem deveria ser chamada assim por aqui, afinal faz parte do nosso patrimônio cultural, ganha novo folêgo com a crescente valorização do artesanato no mundo.

Para atualizar: os materiais artesanais não estão mais presos às manjadas combinações com elementos naturais e tons terrosos. Destaque para novas formas de usá-los, como nos biquínis pretos ou bem coloridos com aplicação de crochê que já estão ganhando as praias.

biquini

 

Top 7 MFW - tendências verão/16
1 de Outubro de 2015 . Por Fernanda Cassel

Obrigada, Santa Padroeira das Boas Modas! Milão chegou dando uma pedalada na porta e conseguiu ser mais subversiva que Londres, trazendo um visual jovem e fresco para as passarelas. Sim, não teve caretice (ou, quando teve, veio com uma pitada de deboche) nem formalidade excessiva. A alfaiataria - um dos pontos fortes de Milão - apareceu mais relax, o glamour veio divertido e a paleta de cores veio com jeito de verão de verdade, sem aquele esquema de “não é por que é verão que você precisa usar cores vibrantes“. Queremos vibrantes, queremos colorido, queremos alegria no verão, sim senhor!

Fotos reprodução Vogue.com

Já acostumada a revirar os olhos quando se trata da Moschino de Jeremy Scott, tive de engolir o orgulho e falar que o desfile preparado pelo lisérgico estilista foi ótimo. Existe uma certa liberdade poética quando se realiza uma crítica a Jeremy Scott, por que não é possível analisar o desfile dele como um qualquer. É preciso entender que Jeremy (já estou íntima) é tremendamente debochado. O desfile dele é um grande “F*ck you!” para os amantes de moda, por que não importa o que faça, qual vestido maluco vestirá nas magricelas, qual a capinha de celular absurda e nada prática irá criar: as pessoas comprarão. Se a grana estiver curta, lançarão mão das falsinhas do Ali Express. Este ano, em vez do ursinho, os celulares ganharam uma grande embalagem de produto de limpeza como revestimento. Ridículo? Sim. Mas também genial. Diferentemente de outros designers, que fazem críticas sociais veladas nas entrelinhas dos desfiles, Jeremy Scott não trabalha com meias palavras. Ele grita e escreve em letras garrafais qual o propósito da temática de cada coleção, e se você não entender, é de preguiça. Falando das roupas em si, o mais lindo da coleção foram as peças que levavam o tema com um pouco mais de sutileza, como as que escondiam, entre os florais, pequeninos cones de sinalização.

Fotos reprodução Vogue.com

Ah, também é preciso comentar a maravilha que foi o desfile da Gucci, que criou uma coleção que parece ter sido pensada para uma vovó ousada. Aqui está a caretice debochada a qual mencionei anteriormente, sem falar na cartela de cores, que não caiu na monotonia em nenhum dos looks. Agora, vamos para as tendências. Vem comigo!

All about the shoes

Fotos reprodução Vogue.comFoco total nos pés, com sapatos de um tom só, podendo ser pastel, vibrante, cítrico. Harmonizando com produções de paletas já coloridas ou então acrescentando um ponto de luz em um look mais neutro.

Camisaria criativa

Fotos reprodução Vogue.comModelagens extravagantes, recortes, estamparia de impacto, comprimentos cropped ou bem longas. Trocar a camisa branca de todo dia por um modelo mais apimentado é uma dica que vem direto de Milão.

Casacão de verão

Fotos reprodução Vogue.com

Assim, bem contraditório mesmo! Os casacões vieram máxi no comprimento míni no tecido. São casacões com peso de casaquinho, para barrar - de leve - a brisa em noites de verão.

Gradeados

Fotos reprodução Vogue.com

Texturas criadas com tecidos que se entrelaçam ou que possuem recortes, como os telados esportivos. Os gradeados vêm hora simétricos e em formato de losango (vide Dolce & Gabbana), hora caóticos e delicados (vide Versace).

Kitsch

Fotos reprodução Vogue.comHumor parece ter sido a inspiração principal dos estilistas este ano. Em vez de levar-se a sério, preferiu-se ser leve e abusar de referências propositalmente “cafoninhas” ou batidas. Antes que o cliente tire sarro da marca, ela o faz em uníssono, mostrando que moda não precisa ser vista em um pedestal.

Python

Fotos reprodução Vogue.com

Couro com textura e padronagem de cobra, tanto nos acessórios quanto nos detalhes e nas peças inteiras. Mais visto em versões realistas, com a cor natural do bicho, ou então tingido com tonalidades escuras.

Vestido sobreposto

Fotos reprodução Vogue.comPara quem viaja no verão, não se importa em passar calor ou para guardar a tendência no bolso para usar no inverno. As sobreposições com vestidos são ótimas para reinventar uma peça que já foi usada diversas vezes. Que tal usar aquele vestido de festa que já viu boas baladas e usar no dia a dia, com uma camisa por baixo? Inspire-se em Milão, que por lá funcionou!